Notícias

Atentado em Goiás terá apoio da PF, afirma ministro da Justiça

A investigação do atentado ocorrido nesta quarta-feira (28) em Itumbiara (GO), que vitimou o candidato à prefeitura José Gomes da Rocha (PTB) e o cabo Vanilson João Pereira, terá o apoio da Polícia Federal (PF). A informação foi anunciada ontem pelo Ministério da Justiça. Nesta quinta (29), o ministro Alexandre de Moraes visitou o vice-governador e secretário da Segurança Pública do Estado, José Eliton (PSDB), que foi atingido por dois tiros durante o ataque.

30 de setembro de 2016

Brasília (DF) – A investigação do atentado ocorrido nesta quarta-feira (28) em Itumbiara (GO), que vitimou o candidato à prefeitura José Gomes da Rocha (PTB) e o cabo Vanilson João Pereira, terá o apoio da Polícia Federal (PF). A informação foi anunciada ontem pelo Ministério da Justiça. Nesta quinta (29), o ministro Alexandre de Moraes visitou o vice-governador e secretário da Segurança Pública do Estado, José Eliton (PSDB), que foi atingido por dois tiros durante o ataque. Segundo o ministro, se houver algum indicativo de crime político ou eleitoral, haverá o deslocamento de competência (transferência para a esfera federal), apesar de continuar atuando em conjunto com a polícia local.

De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo desta sexta (30), Moraes reforçou as investigações com 20 agentes federais e três delegados. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, cobrou que o crime seja esclarecido e classificou as mortes durante a carreata como “chocantes” e “deploráveis”. Para Gilmar, o atual quadro de violência é preocupante.

“[O episódio] Deu a impressão de atentado. As investigações ainda estão sendo feitas, ainda não se tem claro qual foi a motivação, mas evidentemente parece estar associado a um contexto ou atuação política”, afirmou.

Segundo informações do TSE, já foram registrados pelo menos 20 homicídios envolvendo candidatos e pré-candidatos a cargos eletivos na eleição deste ano. Os assassinatos ocorreram no Rio, São Paulo, Ceará, Bahia, Alagoas, Rio Grande do Norte, Acre, Rondônia, Rio Grande do Sul e Goiás.

Ainda de acordo com a reportagem, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, afirmou ontem que houve um aumento na demanda por integrantes das Forças Armadas para reforçar a segurança durante o período eleitoral neste ano. “Há um crescimento sim, porque a média histórica ficaria em torno de 300 e poucos municípios e já estamos com 408, engajando 25 mil homens em 14 Estados”, disse.

Segundo ele, o número pode aumentar até domingo, dia de votação. Para o ministro, a violência contra candidatos preocupa o governo, mas são “fatos policiais” e não dizem respeito diretamente à atuação das Forças Armadas. O estado de saúde de Eliton e do advogado da prefeitura, Célio Rezende, é estável. A polícia ainda apura a motivação do crime.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2ddloiM