Notícias

Ex-senador e delator da Operação Lava Jato Delcídio do Amaral (MS) confirmou que Lula não só sabia como acompanhava de perto tudo o que acontecia na Petrobras.

Delcídio confirma que Lula sabia de tudo sobre corrupção na Petrobras

Em entrevista à rádio Jovem Pan, divulgada nesta segunda-feira (14), o ex-senador e delator da Operação Lava Jato Delcídio do Amaral (MS) rompeu o silêncio e confirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não só sabia como acompanhava de perto tudo o que acontecia na Petrobras durante seu governo. Ex-líder do governo de Dilma Rousseff, Delcídio também ironizou o discurso do “eu não sabia de nada”, recitado por Lula à exaustão.

Delcídio confirma que Lula sabia de tudo sobre corrupção na Petrobras

Brasília (DF) – Em entrevista à rádio Jovem Pan, divulgada nesta segunda-feira (14), o ex-senador e delator da Operação Lava Jato Delcídio do Amaral (MS) rompeu o silêncio e confirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não só sabia como acompanhava de perto tudo o que acontecia na Petrobras durante seu governo. Ex-líder do governo de Dilma Rousseff, Delcídio também ironizou o discurso do “eu não sabia de nada”, recitado por Lula à exaustão.

“Ele era um presidente protagonista, atuante. Tinha um perfil diferente”, disse. “No caso do mensalão, efetivamente, as provas são contundentes, tanto é que foram reconhecidas […]. Ficou muito claro quem era quem nesse processo”, declarou. “Agora, em relação à Petrobras é inegável. A Petrobras sempre teve influência política. Dizer que isso começou agora não é verdade”, afirmou.

Ao jornalista Claudio Tognolli, Delcídio revelou que, durante o governo Lula, a Petrobras teve uma participação muito mais ampla no governo, já que era uma política de Estado ter a empresa como uma alavanca do desenvolvimento no país. “Isso naturalmente exigia um acompanhamento claro e um posicionamento muito mais próximo de um presidente da República e de seus ministros do que em outros governos”, destacou.

O delator ressaltou ainda que partiu de Lula a ordem “expressa” para oferecer suborno à família do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, a fim de evitar uma possível delação premiada que expusesse o esquema de corrupção na estatal, que envolvia ainda o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo pessoal de Lula. A tentativa de obstrução de Justiça foi o que levou Delcídio do Amaral à prisão, em novembro do ano passado.

“Na verdade, era uma grande articulação, não era só com relação ao Lula e Bumlai”, constatou. “[Era um] pedido específico do Lula, mas também era uma ação de governo, muito mais ampla”, completou.

Assista AQUI a íntegra da entrevista de Delcídio do Amaral à rádio Jovem Pan.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2fUGtP6