Notícias

Denunciado pela Lava Jato, Lula participa de atos de campanha no Nordeste e insiste em pregar inocência

O velho discurso do ‘eu não sabia’, repetido à exaustão pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à época do mensalão, deverá ser novamente empregado pelo petista, agora na tentativa de se defender das investigações da Operação Lava Jato. Denunciado pela força-tarefa do Ministério Público Federal pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, Lula deverá participar de diversos atos de campanha no Nordeste ao longo desta semana, onde insistirá em pregar a sua inocência e a de seu partido.

20 de setembro de 2016

Brasília (DF) – O velho discurso do ‘eu não sabia’, repetido à exaustão pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à época do mensalão, deverá ser novamente empregado pelo petista, agora na tentativa de se defender das investigações da Operação Lava Jato. Denunciado pela força-tarefa do Ministério Público Federal pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, Lula deverá participar de diversos atos de campanha no Nordeste ao longo desta semana, onde insistirá em pregar a sua inocência e a de seu partido.

Segundo reportagem desta terça-feira (20) do jornal Folha de S. Paulo, Lula participará de atos de campanha em três estados do Nordeste: Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte. Nesta quarta (21), o petista estará presente em eventos em Fortaleza e Barbalha, no sertão cearense, onde ainda receberá um título de doutor honoris causa da Universidade Federal do Cariri. De lá, o petista segue para Natal e, em seguida, Recife.

Apesar dos esforços de Lula e da cúpula petista em alegar inocência, o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e o envolvimento dos principais nomes da legenda em escândalos de corrupção impôs ao PT um desgaste político intenso. Tanto que os próprios candidatos da legenda têm escondido o partido em suas campanhas eleitorais, trocando o tradicional vermelho por outras cores e até mesmo omitindo a icônica estrela de suas propagandas eleitorais.

Para o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), o envolvimento do Partido dos Trabalhadores em esquemas de corrupção chegou a tal magnitude que nem os próprios quadros do partido querem ser vinculados a ele.

“O próprio Lula está se descaracterizando, até porque está abandonando as cores históricas do PT. Tanto que em Fortaleza, na publicidade do ex-presidente Lula com a candidata do PT, ele está de camisa azul. Os candidatos do PT também estão usando outras cores, sem ser o vermelho. A presença dele [de Lula] no Nordeste, de qualquer forma, também tenta descaracterizar toda essa má avaliação que o partido está tendo. Mas o efeito pode ser o contrário porque, com todos esses escândalos, com certeza devem ocorrer algumas manifestações contrárias’, avaliou.

O parlamentar acrescentou que é uma “incoerência”, em tal momento de turbulência política e com o seu nome implicado pela Polícia Federal na investigação do maior escândalo de corrupção que o país já viu, Lula receber um título honoris causa, concedido pela Universidade Federal do Cariri. Há uma semana, o petista, sua mulher Marisa Letícia e outras seis pessoas foram denunciadas pelo MPF. Lula é responsabilizado pelo desvio de R$ 87,6 milhões em propinas cobradas de empresas que mantinham contratos com o governo petista, além do suposto recebimento de R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas.

Gomes de Matos lembrou ainda que o número de candidatos do PT nas eleições deste ano caiu exponencialmente, em comparação com os índices do último pleito.

“O PT nas eleições passadas possuía mais de 2.600 candidatos a prefeito. Nas eleições deste ano, no Brasil todo, não chegou a 1 mil. Isso demonstra a debandada de pessoas que eram vinculadas ao partido e abandonaram a legenda, até para poder tentar pleitear algum cargo. O partido hoje mais identificado com a corrupção é, justamente, o Partido dos Trabalhadores”, completou o tucano.

Leia AQUI a íntegra da matéria do jornal Folha de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2cnldTB