Notícias

“Discurso sem sentido da presidente afastada para tentar justificar o injustificável”, afirma tucano sobre carta de defesa de Dilma

A carta de defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff, lida nesta quarta-feira (6) na Comissão do Impeachment do Senado por seu advogado, José Eduardo Cardozo, não apresentou novidades na opinião de parlamentares do PSDB. Com argumentos amplamente utilizados por seus defensores, a petista alegou que não cometeu nenhum crime de responsabilidade e que seu afastamento é fruto de um “golpe”.

7 de julho de 2016

A carta de defesa da presidente afastada, Dilma Rousseff, lida nesta quarta-feira (6) na Comissão do Impeachment do Senado por seu advogado, José Eduardo Cardozo, não apresentou novidades na opinião de parlamentares do PSDB. Com argumentos amplamente utilizados por seus defensores, a petista alegou que não cometeu nenhum crime de responsabilidade e que seu afastamento é fruto de um “golpe”.

Segundo matéria publicada nesta quinta-feira (7) pelo jornal Folha de S. Paulo, a presidente afastada fez um apelo para que os senadores considerassem a questão jurídica, e não apenas política, no processo de seu afastamento definitivo.

Além disso, ela reafirmou pontos que utilizou em seus discursos nos últimos meses como, por exemplo, a alegação de que o processo de impeachment só foi aberto porque ela não cedeu a uma “chantagem” feita pelo presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e que a aprovação do impeachment foi articulada para que a Operação Lava Jato fosse interrompida.

O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP) avaliou o discurso utilizado pela defesa da petista como “contraditório” e ressaltou a importância das investigações para a renovação do quadro político brasileiro. “Esse é mais um discurso incoerente e sem sentido da presidente afastada para tentar justificar o injustificável.  Ela agride, afronta e atropela a Constituição do país para depois dizer que é golpe o processo de impeachment. Esse discurso é a tentativa dela própria de esconder o que o governo dela criou junto com o PT: o maior processo de corrupção que o Brasil já conheceu em toda sua história”, disse.

O tucano rebateu a tese de Dilma de que seu afastamento tem o objetivo de tirar o foco da Lava Jato. “Muito pelo contrário, o impeachment está permitindo o afloramento das investigações no âmbito da Lava Jato e, certamente, a punição e o apenamento de todas essas pessoas que cometeram esses gravíssimos crimes e quebraram empresas como a Petrobras e a Eletrobrás, levando o Brasil para um cenário gravíssimo de recuperação, ou seja, de retorno, de perda de investimentos, de crise econômica, de aumento do desemprego e diminuição do poder de compra e do poder de renda de grande parte das famílias  brasileiras”, afirmou.

Para Duarte Nogueira, o país vive um “retrocesso” imposto pelo “governo corrupto, incompetente, inepto” que foi dirigido pela presidente afastada. “Dilma tenta por meio de um discurso confuso justificar todas as mazelas e a incompetência do próprio governo que ela geriu”, concluiu o tucano.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29qgMV8