Notícias

Dr. Hildon rechaça aliança com grupos no 2º turno em Porto Velho

Eleito para disputar o segundo turno pela prefeitura de Porto Velho (RO), o tucano Hildon Chaves (PSDB-RO) rechaçou nesta segunda-feira (3) a possibilidade de firmar alianças com grupos políticos para garantir sua vitória no final de outubro. Segundo ele, a única aliança que pretende ampliar “é com o eleitor”. O candidato recebeu 27,2% dos votos válidos neste domingo (2) e vai disputar o segundo turno com Léo Moraes (PTB), que alcançou 26,12% dos votos.

3 de outubro de 2016

Eleito para disputar o segundo turno pela prefeitura de Porto Velho (RO), o tucano Hildon Chaves (PSDB-RO) rechaçou nesta segunda-feira (3) a possibilidade de firmar alianças com grupos políticos para garantir sua vitória no final de outubro. Segundo ele, a única aliança que pretende ampliar “é com o eleitor”. O candidato recebeu 27,2% dos votos válidos neste domingo (2) e vai disputar o segundo turno com Léo Moraes (PTB), que alcançou 26,12% dos votos.

Para o candidato tucano, as coligações com grande número de partidos são a “receita do fracasso”, pois servem para “fatiar” a prefeitura. “Chegamos ao primeiro lugar sem depender de grupos políticos, sem depender da máquina do município, sem depender da máquina do Estado, enfim, dependemos unicamente dos eleitores”, afirmou ao destacar o significado histórico da vitória, no dia em que a capital estava completando 102 anos.

“Inicia-se aqui nesta data um novo ciclo na política local. Nossa vitória significa o rompimento com a velha política. Nossos eleitores não aguentam mais essa velha oligarquia política de Porto Velho”, observou ao agradecer aos eleitores que confiaram em suas propostas.

Para Dr. Hildon, as urnas deixaram um recado direto e objetivo aos políticos no sentido de que o eleitor “não suporta mais a junção perversa de tanta roubalheira e incompetência”. “Está provado que, em Porto Velho, dinheiro não ganha eleição quando o candidato está identificado com as demandas da população”, avaliou o tucano, lembrando ter enfrentado as duas maiores máquinas que foram usadas eleitoralmente, a da prefeitura a serviço da reeleição do prefeito que foi reprovado nas urnas e a do candidato apoiado pelo governador, também rejeitado pelos eleitores.

Dr. Hildon disse que, no segundo turno, irá manter o estilo combativo que trouxe de sua origem no Ministério Público. “Eu não admito safadeza e corrupção. Não compactuo com isso, é assim que iremos administrar Porto Velho, com uma corregedoria forte e um serviço disque-denúncia que funcione”, afirmou o candidato ressaltando que irá manter a estratégia de visitas e reuniões “sempre falando a verdade”. “As pessoas conhecem que você está falando a verdade quando conversa olhando no olho. É assim que vamos continuar, levando nossas propostas que estão conectadas com os anseios da população”, adiantou.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2d01h7R