Notícias

Eleições municipais terão efetivo recorde de segurança após casos de violência

O atentado contra o candidato a prefeito de Itumbiara (GO) levou as Forças Armadas a aumentar o efetivo de segurança nas eleições municipais deste domingo (2). De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, serão 25 mil homens em 408 cidades para garantir a integridade física dos candidatos e eleitores. Segundo reportagem publicada nesta sexta-feira (30) pela Folha de S. Paulo, desde o mês de  junho, 45 candidatos foram alvo de ataques com tiros e 28 morreram, sendo 15 em plena campanha.

30 de setembro de 2016

O atentado contra o candidato a prefeito de Itumbiara (GO) levou as Forças Armadas a aumentar o efetivo de segurança nas eleições municipais deste domingo (2). De acordo com o ministro da Defesa, Raul Jungmann, serão 25 mil homens em 408 cidades para garantir a integridade física dos candidatos e eleitores.

Segundo reportagem publicada nesta sexta-feira (30) pela Folha de S. Paulo, desde o mês de  junho, 45 candidatos foram alvo de ataques com tiros e 28 morreram, sendo 15 em plena campanha.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, demostrou preocupação com o quadro de violência e classificou como “chocante e deplorável” o assassinato do candidato a prefeito de Itumbiara Zé Gomes (PTB) esta semana.

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio solicitou urgência à Polícia Federal na instauração de inquérito para apurar a ação de milícias nas eleições do estado.

De acordo com o professor de Direito da Fundação Getúlio Vargas, Michael Mohallen, os casos de violência durante as campanhas eleitorais não são novidade. Quando não são motivados por questões políticas, os crimes são ocasionados pela disputa de poder geográfico.

Clique aqui para ler a matéria da Folha de S. Paulo na íntegra

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dmkz8i