Notícias

Escritório envolvido em esquema de fraudes no Ministério do Planejamento pagou despesas de Paulo Bernardo, revela PF

Um escritório de advocacia contratado pelo ex-ministro Paulo Bernardo recebeu recursos desviados do Ministério do Planejamento para pagar despesas pessoas e jurídicas do petista, de sua esposa, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e também para repassar dinheiro ao PT. A descoberta foi feita pela Polícia Federal, que conduz as investigações da Operação Custo Brasil. As informações são de matéria publicada no portal G1 nesta terça-feira (29).

29 de junho de 2016

Um escritório de advocacia contratado pelo ex-ministro Paulo Bernardo recebeu recursos desviados do Ministério do Planejamento para pagar despesas pessoas e jurídicas do petista, de sua esposa, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e também para repassar dinheiro ao PT. A descoberta foi feita pela Polícia Federal, que conduz as investigações da Operação Custo Brasil. As informações são de matéria publicada no portal G1 nesta terça-feira (29).

Segundo a reportagem, o escritório do advogado Guilherme Gonçalves teria recebido R$ 7 milhões da Consist, empresa responsável pela gestão do crédito consignado a funcionários públicos. O esquema tirou cerca de R$ 100 milhões do bolso de servidores e pensionistas brasileiros.

As evidências coletadas pela PF revelam que, apesar de o escritório de advocacia ser cliente de Paulo Bernardo, era Guilherme Gonçalves quem pagava várias despesas do ex-ministro do Planejamento e sua esposa.

A matéria cita, por exemplo, pagamentos feitos pela empresa de advocacia para arcar com custas processuais de Gleisi Hoffmann. Além disso, os documentos obtidos pela PF revelam que o escritório pagou por serviços do motorista Hernany Mascarenhas, que prestava serviços para Gleisi e Paulo Bernardo.

Clique aqui para ler a matéria do G1.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2952bvH