Notícias

“Garçom de Lula” registrou movimentação financeira 69 vezes maior que seus rendimentos

O empresário Carlos Alberto Cortegoso, conhecido como “garçom de Lula”, chegou a ter uma movimentação financeira até 69 vezes os seus rendimentos. Investigado pela Operação Custo Brasil, que apura um esquema de desvio de recursos do Ministério do Planejamento, Cortegoso é dono da segunda maior fornecedora da campanha eleitoral de 2014 da presidente afastada Dilma Rousseff, a Focal Confecção e Comunicação Visual.

1 de julho de 2016

O empresário Carlos Alberto Cortegoso, conhecido como “garçom de Lula”, chegou a ter uma movimentação financeira até 69 vezes os seus rendimentos. Investigado pela Operação Custo Brasil, que apura um esquema de desvio de recursos do Ministério do Planejamento, Cortegoso é dono da segunda maior fornecedora da campanha eleitoral de 2014 da presidente afastada Dilma Rousseff, a Focal Confecção e Comunicação Visual. As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

“A movimentação de Carlos Cortegoso chama a atenção por ser, em muitos casos 69 vezes maior do que o valor de seus rendimentos declarados. Além disso, apresenta uma variação patrimonial descoberta”, destaca a representação da Polícia Federal, feita com base na quebra do sigilo do empresário.

O empresário atua em campanhas do PT desde os anos 90 e forneceu material para todas as campanhas presidenciais da sigla desde 2002. A reportagem do Estadão revela que o PT pagou R$ 3,9 milhões a Focal na campanha de reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006. Na primeira campanha de Dilma Rousseff, quatro anos mais tarde, a empresa recebeu R$ 14,5 milhões do partido. Além disso, a companhia também recebeu R$ 158 mil da candidatura da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), esposa do ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo.

Cortegoso recebeu o apelido de “garçom do Lula” por ter trabalhado em um restaurante frequentado pelo ex-presidente na época em que o petista ainda era sindicalista.

Clique aqui para ler a matéria do Estadão.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29ooxeY