Notícias

Governador Beto Richa recebe Luislinda Valois, secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial

O governador do Paraná, Beto Richa, recebeu, nesta segunda-feira (3) a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luislinda Valois, para tratar da implantação, no âmbito da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária, do atendimento especializado em crimes de racismo, intolerância (religiosa, sexual, política), xenofobia e outros crimes que afetem pessoas vulneráveis.

3 de outubro de 2016

O governador do Paraná, Beto Richa, recebeu, nesta segunda-feira (3) a secretária especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luislinda Valois, para tratar da implantação, no âmbito da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária, do atendimento especializado em crimes de racismo, intolerância (religiosa, sexual, política), xenofobia e outros crimes que afetem pessoas vulneráveis. A reunião, realizada no Palácio Iguaçu, teve a participação do procurador de Justiça do Ministério Público, Olympio Sotto Maior; da presidente da Comissão da Igualdade Racial da OAB-PR, Silvana Cristina de Oliveira Niemczewski, e do assessor especial de Políticas Públicas para a Juventude, do Governo do Estado, e membro do Conselho Estadual de Promoção à Igualdade Racial, Edson Lau Filho.

A proposta de atendimento especializado, que já está sendo encaminhada pela Secretaria da Segurança Pública à Casa Civil, abrange crimes relacionados a racismo, público LGBT, idosos, população em situação de rua, pessoas com deficiência.

Luislinda Valois disse que já existem delegacias especializadas neste tipo de crime em outros estados, como São Paulo e Minas Gerais, e também no Distrito Federal. “O Paraná seria o primeiro a implantar este atendimento, na atual gestão da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e estamos levando essa proposta para todos os demais Estados”, disse. O crime de racismo, ela lembrou, é inafiançável e indiscutível.

“É preciso que as vítimas de racismo tenham um atendimento mais direcionado, com profissionais capacitados. Quando o atendimento a esse tipo de crime é feito por delegacias não especializadas, ele acaba ficando por último. Por conta disso, muitas pessoas acabam desistindo de denunciar ou não levam a denúncia adiante. Isso gera estatísticas que não espelham a realidade no que se refere a crimes de racismo” explicou.

À FRENTE – O procurador Olympio Sotto Maior considera que a iniciativa colocará o Paraná à frente no que se refere à proteção de pessoas vulneráveis. “É um movimento de resposta por parte do governo estadual, numa perspectiva ética, política e social. Nossa previsão é que, na sequência, possamos ter vara criminal e promotoria especializados em atendimento à população vulnerável”, disse ele.

PRESENÇAS – Participaram da reunião Mariana Seifert Bazzo, do Centro de Apoio das Promotorias das Promotorias de Justiça de Proteção aos Direitos Humanos; Vera Lúcia de Oliveira Podgurski, da OAB-PR; Conceição Barindelli, da Federação de Mulheres de Negócios e Profissionais do Brasil.

*Do portal do governo do Paraná

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dspRh7