Notícias

Governador do MS, Reinaldo Azambuja, criou programa que terá a parceria municípios e vai atender famílias em situação de risco social.

Reinaldo Azambuja cria programa para famílias de baixa renda

Na última sexta-feira (7), foi publicado no Diário Oficial o Decreto nº 14.576, de 6 de outubro de 2016, que regulamenta o Projeto Lote Urbanizado para atender população de baixa renda de Mato Grosso do Sul. O programa visa a atender famílias em situações de risco ou de vulnerabilidade e será realizado em parceria com os municípios. A Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (AGEHAB) será responsável por subsidiar a construção da fundação de uma residência até o contrapiso, fossa séptica e o sumidouro, que será a primeira fase da construção e terá um prazo de seis meses para a implantação.

11 de outubro de 2016

Na última sexta-feira (7), foi publicado no Diário Oficial o Decreto nº 14.576, de 6 de outubro de 2016, do governador Reinaldo Azambuja, que regulamenta o Projeto Lote Urbanizado para atender população de baixa renda de Mato Grosso do Sul.

O programa visa a atender famílias em situações de risco ou de vulnerabilidade e será realizado em parceria com os municípios. A Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (AGEHAB) será responsável por subsidiar a construção da fundação de uma residência até o contrapiso, fossa séptica e o sumidouro, que será a primeira fase da construção e terá um prazo de seis meses para a implantação.

Já o Município parceiro será responsável pela doação do terreno regularizado perante o cartório, com o devido licenciamento ambiental, dotado de infraestrutura básica com água, energia, arruamento e iluminação pública. A prefeitura também irá prestar assistência técnica ao selecionado, a qual consistirá em acompanhar a execução da 2ª etapa da obra, por intermédio de, no mínimo, um profissional responsável técnico pela execução da obra e de um mestre de obra, para orientar a autoconstrução.

As famílias deverão se inscrever no Sistema Online de Inscrição da AGEHAB, e, após a seleção, os beneficiários receberão o material para construção, tendo que concluir a 1ª e 2ª fase em seis meses. E, somente com a conclusão da construção da moradia, que a mesma poderá ser habitada.

*Do portal do governo de Mato Grosso do Sul

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eag9OM