Notícias

Governo do Pará levará água potável a 105 comunidades do Xingu e do Marajó

Sob o comando do tucano Simão Jatene, o governo do Pará vai implantar sistemas de abastecimento de água em 105 comunidades de 26 municípios das regiões do Marajó e do Xingu (PA), que estão entre as de menor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado, em parceria com o Programa Água para Todos, do governo federal. Os gestores dos municípios beneficiados assinaram nesta terça (10), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), o termo de compromisso que permitirá o início da implantação dos sistemas.

Sob o comando do tucano Simão Jatene, o governo do Pará vai implantar sistemas de abastecimento de água em 105 comunidades de 26 municípios das regiões do Marajó e do Xingu (PA), que estão entre as de menor Índice de Desenvolvimento Humano do Estado, em parceria com o Programa Água para Todos, do governo federal.

Os gestores dos municípios beneficiados assinaram nesta terça (10), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), o termo de compromisso que permitirá o início da implantação dos sistemas. O programa será implementado pela Sedap em convênio com o Ministério da Integração. Serão instalados 105 sistemas coletivos de abastecimento de água (SCAA) em um investimento de mais de R$ 21 milhões que vai beneficiar inicialmente 6.854 famílias de produtores rurais.

Na região do Xingu, serão atendidos dez municípios, entre eles Altamira, Anapu, e Pacajá. Já no Marajó, serão outros 16 municípios beneficiados.

“A implantação dos sistemas de abastecimento é um passo importante para o desenvolvimento da área rural dos municípios, sobretudo na região do Marajó, onde se concentram os mais baixos índices de desenvolvimento humano (IDH) do Estado”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes.

O acesso a fontes de água potável é um direito humano e o programa Água para Todos tem o objetivo de garantir este direito às populações rurais dispersas e em situação de extrema pobreza. Os sistemas de abastecimento serão utilizados para fornecer água tanto para consumo das comunidades quanto para a produção de alimentos e a criação de animais.

A ampliação da oferta de água potável nessas comunidades significa mais qualidade de vida para a população não só sob o ponto de vista da saúde e do saneamento: ela tem impactos também sob o aspecto econômico, gerando novas oportunidades para ampliar a renda das famílias de agricultores beneficiadas.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2iF2DW0