Notícias

“Hoje o PT é o símbolo da corrupção”, diz tucano sobre fracasso da sigla nas eleições municipais

A acachapante derrota do PT nas Eleições Municipais de 2016 fez com que a sigla caísse para o décimo lugar no ranking nacional dos partidos políticos atuantes no Brasil. No primeiro turno, o partido já havia perdido o comando de 350 prefeituras e, no segundo turno, o PT foi derrotado nas sete capitais em que concorria a prefeituras. A perda de força no Nordeste e no ABC paulista, locais onde o PT tinha historicamente apoio, chamou atenção até mesmo dos próprios petistas.

A acachapante derrota do PT nas Eleições Municipais de 2016 fez com que a sigla caísse para o décimo lugar no ranking nacional dos partidos políticos atuantes no Brasil. No primeiro turno, o partido já havia perdido o comando de 350 prefeituras e, no segundo turno, o PT foi derrotado nas sete capitais em que concorria a prefeituras. A perda de força no Nordeste e no ABC paulista, locais onde o PT tinha historicamente apoio, chamou atenção até mesmo dos próprios petistas.

De acordo com reportagem do Correio Braziliense, os integrantes da sigla têm utilizado o mesmo discurso de “golpe” e atribuído o péssimo desempenho do partido ao recente impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Além disso, os petistas afirmam que o PT tem sido alvo de “perseguições” da Operação Lava-Jato, comandada pela Polícia Federal.

O deputado federal Izalci Lucas (PSDB- DF) concorda que a imagem do PT ficou prejudicada com o impeachment de Dilma, mas que isso não é o principal motivo para a derrocada da sigla, que hoje é o símbolo da corrupção. “As descobertas da Lava Jato foram responsáveis pela derrocada do PT, mas não existe perseguição alguma. Eles tradicionalmente utilizam a mentira repetida diversas vezes até virar ‘verdade’. Essa é a tática deles. O resultado dessas eleições mostrou que o método não funcionou”, disse.

O tucano acredita que, se o partido não passar por reformas estruturantes, será difícil ele se manter como sigla ativa. Para o tucano, o partido errou priorizar questões partidárias e ideológicas “passando por cima de erros graves como, por exemplo, os crimes constatados pela PF”.

“A diferença entre o PSDB e o PT é que nós, quando detectamos o cometimento de alguma falta de algum membro, nunca saímos defendendo incondicionalmente o erro. No PT, mesmo as pessoas tendo as prisões decretadas e sendo provada a existência de crimes graves, o partido continua defendendo cegamente o erro. Nós defendemos a verdade e a apuração dos fatos e, se estiver errado, tem que responder”, explicou.

O deputado ressaltou que o alto número de abstenções, de votos brancos e de nulos, demostra o descontentamento do povo brasileiro com a política e atribui a responsabilidade aos governos petistas que disseminaram a corrupção em todas as áreas do Executivo.

“As pessoas estão revoltadas com o sistema atual de governo. Com o bom resultado do PSDB nessas eleições e com o partido governando boa parte dos municípios e cidades brasileiras, essa realidade vai mudar. Nossa ideia é retomar a ideia de responsabilidade fiscal que há muito tempo não se cumpria e profissionalizar a gestão do Estado”, concluiu.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eCOiHI