Notícias

Imagem de Lula é omitida por candidatos à reeleição na terra natal do petista

Nem mesmo os candidatos a prefeito da região onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nasceu, no interior de Pernambuco, querem o petista como cabo eleitoral na campanha deste ano – cenário bem diferente da disputa municipal de 2012. Eles temem perder votos diante das sucessivas acusações de corrupção contra o ex-presidente. Até o momento, Lula já responde por duas ações na Operação Lava Jato: uma por obstrução à justiça e, a última, por lavagem de dinheiro e corrupção.

22 de setembro de 2016

Nem mesmo os candidatos a prefeito da região onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nasceu, no interior de Pernambuco, querem o petista como cabo eleitoral na campanha deste ano – cenário bem diferente da disputa municipal de 2012. Eles temem perder votos diante das sucessivas acusações de corrupção contra o ex-presidente. Até o momento, Lula já responde por duas ações na Operação Lava Jato: uma por obstrução à justiça e, a última, por lavagem de dinheiro e corrupção.

De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo desta quinta-feira (22), em Garanhuns, onde Lula nasceu, o prefeito Izaías Régis (PTB-PE), candidato à reeleição com o PT em sua coligação, evita usar a imagem do ex-presidente na campanha tanto no comitê, quanto no material impresso e nas redes sociais. A mesma situação acontece em Caetés, município onde fica o sítio onde Lula nasceu e que, na época, era um distrito de Garanhuns. O prefeito Armando Duarte (PTB-PE) também tem ignorado a imagem do petista em sua campanha à reeleição. Em 2012, os dois chegaram a brigar com adversários – Izaías até entrou na Justiça – para serem os únicos candidatos em suas cidades permitidos a usar vídeo de apoio do ex-presidente no horário eleitoral.

Na avaliação do deputado federal Betinho Gomes (PSDB-PE), a tentativa dos candidatos de esconder Lula nas campanhas em Garanhuns e Caetés se deve, principalmente, pela última denúncia aceita pelo juiz Sérgio Moro sobre o triplex em Guarulhos, em São Paulo. “Esses candidatos estão buscando uma preservação da imagem e não trazer o tema nacional para suas campanhas para evitar o desgaste. Instinto de sobrevivência fala mais alto neste momento e eles tentam não se misturar a um tema que é delicado, gera muito constrangimento e pode causar uma repercussão mais grave”, pontua o tucano, que é candidato a prefeito em Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana de Recife.

Para o deputado federal Vitor Lippi (PSDB-SP), a mudança do cenário na atual eleição demonstra o sentimento que os brasileiros têm pelo PT e pelo ex-presidente Lula. “É a expressão exatamente daqueles que querem um Brasil melhor, governado por pessoas sérias, que falem a verdade, respeitem as leis e estejam longe dos escândalos de corrupção. Nada mais real do que observar isso na terra do ex-presidente Lula, isso sem dúvida demonstra com clareza a situação dramática dessa herança que o Brasil recebeu do PT e isso vai certamente refletir em todas campanhas pelo Brasil, onde todos os candidatos petistas enfrentam uma grande rejeição”, disse o parlamentar, ressaltando ainda a queda em quase 50% do número de candidatos a prefeitos do PT nas atuais eleições.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2cURjVT