Notícias

Imbassahy critica mordomias mantidas por Dilma na Infraero, como R$ 5,7 milhões gastos com auxílio-babá

Estatal responsável pela administração de parte dos aeroportos do país, a Infraero gastou R$ 5,7 milhões no ano passado com o pagamento de “auxílio-babá”. Apesar de enfrentar uma grave crise financeira e um rombo em suas contas, o custo dos benefícios oferecidos pela Infraero chegam a 125% sobre os salários dos funcionários, como revela matéria do jornal Estado de S.Paulo desta quinta-feira (7).

7 de julho de 2016

Estatal responsável pela administração de parte dos aeroportos do país, a Infraero gastou R$ 5,7 milhões no ano passado com o pagamento de “auxílio-babá”. Apesar de enfrentar uma grave crise financeira e um rombo em suas contas, o custo dos benefícios oferecidos pela Infraero chegam a 125% sobre os salários dos funcionários, como revela matéria do jornal Estado de S.Paulo desta quinta-feira (7).

Líder do PSDB na Câmara, o deputado federal Antonio Imbassahy (BA) criticou as mordomias autorizadas na gestão da presidente afastada Dilma Rousseff. “Ao analisar as contas da Infraero, estatal dos aeroportos, o governo [de Michel Temer] se assustou quando se deparou com custos de benefícios, que chegam a dobrar o salário de servidores. Só de auxílio-babá, a empresa gastou R$ 5,7 milhões no ano passado. Tudo pago pelos brasileiros”, comentou em sua página no Facebook.

Na análise das contas do governo Dilma em 2015, o Tribunal de Contas da União (TCU) incluiu em seu relatório irregularidades nos repasses da União à Infraero. O órgão aponta um calote de R$ 518 milhões do governo petista à estatal. Por conta dos atrasos, a Infraero teve que rever o valor para quitar suas dívidas – o recurso deveria, por lei, ser repassado diretamente para o Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac).

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29mOtE7