Notícias

Instituto Lula tenta desqualificar Lava Jato, afirma Nilson Leitão

O Instituto Lula, em resposta às novas acusações apresentadas contra o petista, afirmou que a operação Lava Jato atingiu um “grau de loucura”. A declaração foi interpretada pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT) como uma busca, por parte do ex-presidente e de seus aliados, de tirar a credibilidade e desqualificar o trabalho dos investigadores.

O Instituto Lula, em resposta às novas acusações apresentadas contra o petista, afirmou que a operação Lava Jato atingiu um “grau de loucura”. A declaração foi interpretada pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT) como uma busca, por parte do ex-presidente e de seus aliados, de tirar a credibilidade e desqualificar o trabalho dos investigadores.

“Na verdade, já tem sido uma estratégia em tentar desmoralizar e afrontar a operação, para quem sabe aí criar uma suspeição, uma suspeita, para não ser julgado pelo juiz Sérgio Moro. E é claro que isso já diz, e já está bem claro isso. É simplesmente estratégia. E é claro que nem a sociedade, nem a imprensa, e muito menos o juiz Sérgio Moro vai entrar nessa jogada armada”, afirmou.

Segundo reportagem publicada nesta quarta-feira, pelo jornal Folha de São Paulo, três delatores das empreiteira — entre eles o ex-presidente e herdeiro da empresa, Marcelo Odebrecht — afirmam que o conglomerado comprou, por meio de outra construtora, um terreno destinado a abrir uma nova sede para o instituto. O deputado Nilson Leitão destaca que a Lava Jato se aproxima do fim com os resultados das delações mais recentes.

“Eu acho que já descobriu. Agora estão buscando as provas para poder estruturar a denúncia principal. Eu não tenho dúvida de que o juiz Sérgio Moro e o Ministério Público já chegou onde queria chegar”, acrescentou.

A Odebrecht fechou um acordo de leniência com os Estados Unidos e a Suíça. Segundo as cláusulas, a empresa se comprometeu a pagar multa de R$ 8,5 bilhões para que sejam suspensas todas ações que envolvem a empreiteira e a Braskem, uma das empresas do grupo. De acordo com o Ministério Público Federal, esse é o maior pacto em um caso de corrupção no mundo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2hZxoYD