Notícias

Preso desde setembro pela Lava Jato, Palocci é acusado de solicitar e coordenar o pagamento de R$ 128 milhões em propina pela Odebrecht.

Lava Jato: Palocci indiciado por corrupção passiva pela Polícia Federal

O ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda Antonio Palocci (PT) foi indiciado nesta segunda-feira (24) por corrupção passiva. Preso desde setembro na 35ª fase da Operação Lava Jato, o petista é acusado de solicitar e coordenar o pagamento de R$ 128 milhões em propina pela Odebrecht, como apontam planilhas intituladas “Posição Programa Especial Italiano” apreendidas pela PF. De acordo com matéria do site G1, o repasse irregular da empreiteira ocorria em troca de vantagens junto ao governo federal, como interferência em licitações da Petrobras e medidas para benefícios fiscais.

Lava Jato: Palocci indiciado por corrupção passiva pela Polícia Federal

O ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda Antonio Palocci (PT) foi indiciado nesta segunda-feira (24) por corrupção passiva. Preso desde setembro na 35ª fase da Operação Lava Jato, o petista é acusado de solicitar e coordenar o pagamento de R$ 128 milhões em propina pela Odebrecht, como apontam planilhas intituladas “Posição Programa Especial Italiano” apreendidas pela PF.

De acordo com matéria do site G1, o repasse irregular da empreiteira ocorria em troca de vantagens junto ao governo federal, como interferência em licitações da Petrobras e medidas para benefícios fiscais. Parte do valor teria sido destinado ao PT em forma de doações eleitorais para a campanha da ex-presidente Dilma Rousseff, mas também houve repasses em período não eleitoral.

Segundo o site, outras cinco pessoas também foram indiciadas: Juscelino Antonio Dourado e Branislav Kontic, que trabalharam com o ex-ministro; os publicitários João Cerqueira de Santana Filho e Mônica Regina Cunha Moura; e o ex-presidente da empreiteira, Marcelo Bahia Odebrecht. Palocci está preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 26 de setembro deste ano.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eIs9Jj