Notícias

Marconi defende reformas estruturais, PEC do teto e ajustes na Previdência

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), destacou a importância da aprovação de reformas necessárias para que o país possa sair do abismo econômico em que foi mergulhado pelas gestões petistas. Em um bate-papo transmitido nesta terça-feira (6) em sua página no Facebook, o tucano fez um balanço das ações de seu governo neste ano e falou das perspectivas para 2017, em áreas como educação, saúde e segurança.

Brasília (DF) – O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), destacou a importância da aprovação de reformas necessárias para que o país possa sair do abismo econômico em que foi mergulhado pelas gestões petistas. Em um bate-papo transmitido nesta terça-feira (6) em sua página no Facebook, o tucano fez um balanço das ações de seu governo neste ano e falou das perspectivas para 2017, em áreas como educação, saúde e segurança.

“Se as reformas não forem feitas, dificilmente nós teremos condições de ter um desempenho melhor. Reformas são fundamentais, principalmente a aprovação da PEC dos Gastos e da reforma da Previdência. Com essas providências, o Brasil pode começar a melhorar economicamente”, avaliou.

“Aqui no Goiás e no Centro-Oeste, a situação é um pouco diferente. Nós temos tido um bom desempenho nos empregos. Esse ano nós figuramos, até o nono mês, em primeiro lugar na geração de empregos. Mas, de qualquer maneira, é um desempenho muito aquém do que o estado de Goiás estava acostumado até a crise começar para valer, no ano de 2014”, disse.

Perillo constatou que, do ponto de vista de governo, sua gestão fez todos os ajustes necessários até o momento, mas acrescentou que novas medidas estruturantes ainda serão implementadas, para que o estado tenha condições de cumprir com as suas obrigações, com as suas despesas correntes, mas também tenha condições de realizar investimentos.

“O estado de Goiás tem 6 milhões de habitantes, e precisa distribuir os impostos para todos. Para isso, é preciso fazer reformas, gastar menos com a máquina e mais com a população, através de obras, investimentos, principalmente investimentos sociais, na saúde, na educação, na segurança pública, na moradia e na prestação de serviços. Essa é a meta para os próximos dois anos”, salientou.

Educação, saúde e segurança

Para a educação do estado, o governador enfatizou o sucesso do modelo de gestão das escolas estaduais por meio de organizações sociais (OSs), que deve ser expandido em 2017.

“O que é ter sucesso em uma área como educação?”, questionou. “É ver os alunos aprendendo mais, aprendendo melhor a língua portuguesa, matemática, física, química, biologia. Se preparando e se qualificando para os melhores vestibulares, para as melhores universidades e os melhores empregos. Essa é a nossa meta: melhorar nossos indicadores acima da média do Brasil. A escola vai continuar pública, professores continuarão sendo pagos pelo estado, as políticas e as diretrizes continuarão sendo dadas pela Secretaria de Educação”, explicou.

“Agora, nós teremos pessoas competentes e profissionais para a gestão das escolas, para a manutenção física das escolas, para a contratação de professores, e que vão ter que cumprir metas. Democratizar oportunidades é investir na educação de qualidade”, ressaltou.

Os bons exemplos também têm sido dados na Saúde. O tucano lembrou que iniciativas do governo do estado, como o Conecta SUS, têm sido replicadas em outros estados e servem de parâmetro até para o governo federal. “As nossas unidades de saúde são referências hoje porque nós mudamos o conceito de gestão, melhoramos o atendimento, que agora é um atendimento mais humanizado”, disse.

Perillo listou ainda políticas para melhorar ainda mais a segurança pública em Goiás, entre elas a contratação de mais profissionais, um acordo de cooperação interestadual, o Pacto pela Vida, e a defesa do financiamento federal para o setor.

“As estatísticas não mentem. Nós tivemos uma redução muito significativa no número de homicídios em Goiânia, no estado. Tivemos a melhoria das estatísticas em relação a uma série de outros crimes, e isso tudo foi feito por conta de uma grande ação, coordenada pelo vice-governador [José Éliton, também do PSDB], e com uma equipe muito boa que ele soube montar”, completou.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2gbtKG9