Notícias

Em meio à calamidade financeira, Pimentel compra mais dois helicópteros para o governo de Minas

Nem mesmo a “calamidade financeira” decretada pelo governo de Minas Gerais, que tem atrasado o pagamento de funcionários e diminuído o nível de investimentos no estado, conseguiu impedir o Gabinete Militar do governador Fernando Pimentel (PT) de comprar mais dois helicópteros, ao custo de R$ 21,8 milhões. Segundo o governo, os modelos Airbus AS350 B3e, já encomendados, serão usados em missões de segurança pública e defesa civil. No entanto, não há impedimentos para que as aeronaves também façam o transporte do petista.

Brasília (DF) – Nem mesmo a “calamidade financeira” decretada pelo governo de Minas Gerais, que tem atrasado o pagamento de funcionários e diminuído o nível de investimentos no estado, conseguiu impedir o Gabinete Militar do governador Fernando Pimentel (PT) de comprar mais dois helicópteros, ao custo de R$ 21,8 milhões. Segundo o governo, os modelos Airbus AS350 B3e, já encomendados, serão usados em missões de segurança pública e defesa civil. No entanto, não há impedimentos para que as aeronaves também façam o transporte do petista.

Reportagem publicada nesta quarta-feira (04) pelo jornal O Estado de S. Paulo lembra que, em outubro do ano passado, Fernando Pimentel editou um decreto que restringia o uso de aeronaves públicas por autoridades do estado, como o vice-governador e secretários, dando como justificativa a crise financeira de Minas Gerais. Mas o petista não impôs limites às suas próprias viagens. Tanto que, no último domingo, dia 1º de janeiro, usou uma aeronave oficial para buscar o seu filho em uma festa de réveillon, às margens do lago de Furnas.

No decreto, Pimentel determinou também que a concentração das autorizações de voos ficasse nas mãos do governador. Segundo o texto, viagens das autoridades públicas podem ocorrer somente para representação do chefe do Poder Executivo estadual em cerimônias ou, em caso de missões oficiais, mediante consulta ao petista.

Questionada quanto à compra dos dois novos helicópteros, a assessoria do governo de Minas alegou que, em casos excepcionais, as aeronaves poderão ser acionadas para o transporte do governador, quando a aeronave destinada a esse fim não estiver apta para voo ou estiver sendo empregada em outras missões. Os helicópteros também seriam usados em operações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

“O objetivo do governo é, até o fim deste mandato, criar um comando aéreo e disponibilizar, assim, um helicóptero para ações de resgate em cada uma das regiões de Minas Gerais”, justificou o governo. Em nota, a assessoria disse ainda que o uso de aeronaves pelo governador não é exclusivo. Os helicópteros também deverão ser utilizados para “demandas diversas de interesse público, tais como transporte de órgãos para transplantes e atendimentos emergências”.

Leia AQUI a íntegra da reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2j9QlsD