Notícias

Mesmo após impeachment, PT continua trabalhando contra o país

A derrocada do PT nas eleições municipais deste ano desnorteou a atuação dos parlamentares da sigla no Congresso Nacional. Mesmo assim, continuam trabalhando, de forma irresponsável, contra a retomada do crescimento da economia brasileira. Nem mesmo o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a crise econômica deixada pelo governo da petista – que resultou no desemprego de mais de 12 milhões de pessoas – fez com que o partido defendesse os interesses do país.

A derrocada do PT nas eleições municipais deste ano desnorteou a atuação dos parlamentares da sigla no Congresso Nacional. Mesmo assim, continuam trabalhando, de forma irresponsável, contra a retomada do crescimento da economia brasileira. Nem mesmo o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a crise econômica deixada pelo governo da petista – que resultou no desemprego de mais de 12 milhões de pessoas – fez com que o partido defendesse os interesses do país. O PT tentou derrubar a votação em segunda instância da PEC do teto dos gastos públicos no Senado e votou em peso contra o projeto das 10 medidas de combate à corrupção na Câmara.

De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo deste domingo (11), o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) fez de tudo para convencer seu colega de partido, o senador Jorge Viana (AC), a enterrar a PEC do Teto dos Gastos, prevista para ser votada nesta terça-feira (13). Vice-presidente do Senado, o acreano quase assumiu o comando da Casa após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, de afastar o atual presidente Renan Calheiros (PMDB-AL).

Segundo o Estadão, o episódio demonstra a “letargia” do PT na oposição e evidenciou o descompasso e a falta de unidade dos petistas. Gleide Andrade, uma das vice-presidentes do PT ouvida pelo jornal, disse que a situação do partido hoje se divide entre juntar os cacos e liderar a oposição a Temer.

O PT sofreu a maior derrota nas urnas desde 2004 e perdeu 60% das prefeituras em relação ao último pleito em 2012. A queda comprova a reprovação da população no modo petista de governar.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2huR86O