Notícias

Para o deputado federal Miguel Haddad (PSDB-SP), na retomada do crescimento, Brasil precisa ter responsabilidade com a área social.

Miguel Haddad: Brasil precisa de responsabilidade social e equilíbrio econômico

O presidente Michel Temer afirmou neste domingo (16) em um discurso para os líderes do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que a superação da crise econômica brasileira se dará por meio de uma “combinação da responsabilidade fiscal com a responsabilidade social”. Segundo ele, as duas áreas estão ligadas e dependem uma da outra para que o país avance. As palavras do peemedebista foram endossadas pelo deputado federal Miguel Haddad (PSDB-SP).

17 de outubro de 2016

Brasília (D F) – O presidente Michel Temer afirmou neste domingo (16) em um discurso para os líderes do bloco Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que a superação da crise econômica brasileira se dará por meio de uma “combinação da responsabilidade fiscal com a responsabilidade social”. Segundo ele, as duas áreas estão ligadas e dependem uma da outra para que o país avance. As palavras do peemedebista foram endossadas pelo deputado federal Miguel Haddad (PSDB-SP). Para o tucano, a responsabilidade com a área social é “fundamental” para o crescimento do país e deve ser fomentada pelo governo federal.

“Naturalmente, o Brasil precisa avançar muito na área social, muito mesmo. Precisamos ter a garantia de equilíbrio econômico, de responsabilidade fiscal, equilíbrio do orçamento. Sem isso, não avançamos. Não há como, por mais boa vontade que se tenha com qualquer projeto social, se não criarmos um país consolidado, com a economia estabilizada, que possa dar garantias ao empresário, confiança, segurança”, disse o parlamentar.

De acordo com o portal G1 desta segunda-feira (17), o peemedebista também afirmou que o equilíbrio das contas públicas é necessário para que a economia volte a crescer e criar empregos. “Só teremos emprego com crescimento, e só teremos crescimento com o equilíbrio das contas públicas”, afirmou.

A empresários do Brics que também participaram da reunião de cúpula do grupo, em Goa, na Índia, o presidente afirmou que o Brasil “começa a entrar nos trilhos” e oferece às empresas “estabilidade política, com segurança jurídica e com grande mercado consumidor”.

Segundo o tucano, o desenvolvimento do país também depende inteiramente da responsabilidade fiscal, já que, na avaliação dele, qualquer projeto passa por um modelo que tenha compromisso com essa área. “Tudo depende muito da responsabilidade fiscal, do desenvolvimento econômico, geração de emprego. Um país que se desenvolve e avança cria condições para que a população tenha acesso aos benefícios da melhoria”, explicou.

O parlamentar ainda criticou o PT. Segundo ele, o partido foi o que mais prejudicou a população de baixa renda no Brasil. “São 12 milhões de desempregados. Quem maltratou a classe pobre foi o PT, com a falta de desenvolvimento econômico, desemprego, falta de oportunidades no mercado de trabalho. O melhor projeto social é emprego e o melhor projeto de distribuição de renda é salário”, completou.

Acordos

Ainda segundo a reportagem, em encontro hoje com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, Temer decidiu fechar vários acordos comerciais com o país. Ele afirmou que o Brasil deseja atrair empresas indianas e para isso assinou acordos de facilitação de investimentos.

Já são oito países que têm esse tipo de acordo fechado com o Brasil, que garante mais segurança jurídica para os investidores. A Índia tem taxas de crescimento em ascensão – no ano passado, a economia indiana cresceu mais de 7% e alcançou um produto interno bruto de US$ 2 trilhões.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2egmMks