Notícias

Ministério das Cidades retoma obras de mais 7.127 unidades do Minha Casa

“Vamos retomar obras que estavam paralisadas e significavam um grande prejuízo de dinheiro público. Assim, queremos criar mais empregos, ativar a economia e principalmente manter vivo o sonho da casa própria”. Com esse discurso o ministro das Cidades, Bruno Araújo, assinou, nesta quinta-feira (24), os contratos de retomada obras de 7.127 unidades habitacionais que estavam paralisadas na Faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

“Vamos retomar obras que estavam paralisadas e significavam um grande prejuízo de dinheiro público. Assim, queremos criar mais empregos, ativar a economia e principalmente manter vivo o sonho da casa própria”. Com esse discurso o ministro das Cidades, Bruno Araújo, assinou, nesta quinta-feira (24), os contratos de retomada obras de 7.127 unidades habitacionais que estavam paralisadas na Faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV).

O evento aconteceu na sede do ministério das Cidades, com a presença do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi e representantes das construtoras envolvidas. ”Estamos mais uma vez reunidos em uma agenda muito positiva, juntos imbuídos de trazer novas oportunidades. São ações conjuntas entre Ministério das Cidades, Governo Federal e Caixa Econômica Federal para que até fevereiro de 2017 possamos retomar todas as obras paralisadas”, destacou Occhi.

As retomadas representam investimentos na ordem de R$ 257,4 milhões e devem beneficiar aproximadamente 30 mil pessoas. Para Bruno Araújo, essa iniciativa demonstra o empenho do Ministério das Cidades em efetivar mais um compromisso com a sociedade brasileira. “O governo afastado deixou mais de 60 mil obras paralisadas. Já conseguimos diminuir para 33.887 unidades e a nossa meta é zerar esses números nos próximos meses, com uma boa governança e transparência”, afirmou.

Serão retomadas obras em nove estados, são eles: Acre, Alagoas, Amazonas, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro. A execução dos trabalhos será feita com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR).

Para 2017, ele anunciou que o orçamento da habitação vai ganhar investimentos de R$ 7 bilhões de recursos do FGTS para novas contratações. E fixou como meta a contratação de 600 mil unidades.

*Do Ministério das Cidades

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2gmXQat