Notícias

Morando anuncia dez medidas para enxugar os gastos públicos

Para garantir a saúde financeira do município e manter o equilíbrio fiscal, o prefeito informou nesta terça-feira (03/01) durante coletiva de imprensa, as dez primeiras ações de redução de gastos, sendo elas decretos e medidas, que gerarão uma economia de aproximadamente R$150 milhões aos cofres públicos de São Bernardo do Campo. O prefeito estava acompanhado do vice e dos dezoito secretários e dos vereadores para que todos tomassem ciência juntos da decisão do Executivo.

Para garantir a saúde financeira do município e manter o equilíbrio fiscal, o prefeito informou nesta terça-feira (03/01) durante coletiva de imprensa, as dez primeiras ações de redução de gastos, sendo elas decretos e medidas, que gerarão uma economia de aproximadamente R$150 milhões aos cofres públicos de São Bernardo do Campo.

O prefeito estava acompanhado do vice e dos dezoito secretários e dos vereadores para que todos tomassem ciência juntos da decisão do Executivo. “Convoquei a todos como forma de demonstrar a transparência com que estamos adotando estas medidas e que valem para todas as áreas. Claro que será respeitada o bom andamento da cidade e a manutenção dos serviços públicos essenciais como saúde e educação”, alegou.

Dentre os decretos estão a aplicação de um redutor de 40% para contingenciamento do orçamento de 2017; análise, por parte de todas as secretarias, de todos os pagamentos pendentes relativos a serviços prestados em 2016; convocação pela secretaria de finanças de todos os fornecedores para pagamentos pendentes e renegociação dos valores a serem pagos; redução em 30% dos cargos comissionados e redução em 100% das horas extras a partir de 1° de fevereiro.

A demais medidas são a redução de 80% dos imóveis locados pela Administração e a realocação em espaços públicos ociosos; implantação do “Programa Uso Racional” para redução de despesas com o fornecimento de água e controle para redução de consumo de energia elétrica; suspensão das subvenções das Escolas de Samba e Agremiações e suspensão do contrato dos carros oficiais do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais.

“Este é o primeiro pacote que estamos anunciando buscando os cortes necessários, a secretaria de finanças analisará ainda todos os convênios e demais contratos e ainda assim nossa previsão não será de superávit”, concluiu o prefeito.

* Do portal do PSDB-SP

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2iH4KK2