Notícias

Coligação Juntos por BH (PSDB-PPS-DEM-PP-PRB-PRTB) pediu que o Ministério Público investigue origem da doação de Alexandre Kalil feita para a própria campanha.

MPE recebe pedido para investigar doação de R$2,2 milhões de Kalil

A Coligação Juntos por BH (PSDB-PPS-DEM-PP-PRB-PRTB) entrou, junto ao Ministério Público Eleitoral, com pedido de investigação da prestação de contas do candidato Alexandre Kalil, para que seja investigada a origem da doação feita por ele mesmo à sua campanha, no valor de R$ 2,2 milhões. Na declaração de bens que apresentou à Justiça Eleitoral, quando formalizou seu registro de candidatura, Kalil declarou possuir bens no valor total de R$ 2,7 milhões.

A Coligação Juntos por BH (PSDB-PPS-DEM-PP-PRB-PRTB) entrou, junto ao Ministério Público Eleitoral, com pedido de investigação da prestação de contas do candidato Alexandre Kalil, para que seja investigada a origem da doação feita por ele mesmo à sua campanha, no valor de R$ 2,2 milhões. Na declaração de bens que apresentou à Justiça Eleitoral, quando formalizou seu registro de candidatura, Kalil declarou possuir bens no valor total de R$ 2,7 milhões.

Na representação entregue à Promotoria de Justiça, nesta sexta-feira (28), a coligação ressalta que, “consideradas as circunstâncias de retração econômica do país, com grande impacto no mercado imobiliário, bem como a atual restrição de crédito, não se pode deixar de cogitar que a obtenção de tais recursos tenha se dado de forma ilícita”. O candidato Kalil declarou, publicamente, que esses recursos foram obtidos por meio da venda de um de seus imóveis.

A Coligação Juntos por BH ressalta, no pedido, que a disponibilidade da elevada quantia doada pelo candidato Kalil à sua própria campanha pode ter sido obtida por meios lícitos, tais como empréstimos junto a instituições bancárias e venda de patrimônio. Mas a real situação acerca do fato precisa ser elucidada, para apurar se houve conduta em desacordo com as normas relativas à arrecadação e gastos de recursos, nos termos do art. 30-A, da Lei nº 9.504/97.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2e4x596