Notícias

Na gestão de Beto Richa, empregos dobram no PR

O mercado de trabalho melhorou para os jovens no Paraná, estado governado pelo tucano Beto Richa. Das 559.100 contratações com carteira assinada feitas no Estado no primeiro semestre, 30% foram de trabalhadores de 18 a 24 anos. O saldo de emprego (diferença entre admissões e demissões) nessa faixa etária ficou positivo em 26.936 vagas nos primeiros seis meses do ano, mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (11.616).

03 de agosto de 2017

O mercado de trabalho melhorou para os jovens no Paraná, estado governado pelo tucano Beto Richa. Das 559.100 contratações com carteira assinada feitas no Estado no primeiro semestre, 30% foram de trabalhadores de 18 a 24 anos. O saldo de emprego (diferença entre admissões e demissões) nessa faixa etária ficou positivo em 26.936 vagas nos primeiros seis meses do ano, mais que o dobro do registrado no mesmo período do ano passado (11.616).

Foi o terceiro melhor resultado do país, atrás apenas de São Paulo (94.185) e Minas Gerais (41.550). O Paraná teve o maior saldo entre os jovens da região Sul do país, à frente de Santa Catarina (18.289) e Rio Grande do Sul (16.928). Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) compilados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

CAMPEÕES 

Os jovens foram os campeões em contratações no Estado no semestre. Em segundo lugar ficaram os trabalhadores com entre 30 e 39 anos (148.710) e em terceiro os entre 25 e 29 anos (102.037).

“O resultado é muito bom, porque os jovens são um dos extratos mais atingidos pela crise, e vinham registrando taxas de desemprego mais elevadas”, diz o diretor-presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior.

A previsão, de acordo com ele, é que, mantido esse ritmo de contratações, o desemprego nessa faixa etária caia no Paraná nos próximos meses. O último dado disponível medido pelo IBGE referente ao primeiro trimestre mostra um índice de desemprego de 10,3% em todo Estado. No Brasil, a taxa está em 13%.

Suzuki Júnior diz que basicamente dois movimentos ajudam a explicar a abertura de novas vagas para os jovens no Paraná. “A retomada da produção da indústria e a substituição de vagas de maior remuneração por salários menores pelas empresas durante a crise. Mas essa substituição é relativa, porque as demais categorias também tiveram saldos positivos”, diz.

SETORES E CIDADES

A indústria da transformação foi a que mais gerou vagas entre os jovens, com saldo de 10.018 vagas no primeiro semestre. Em segundo lugar ficaram atividades administrativas e serviços complementares, com 2.688 empregos, seguida pelo comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, com 2.317 novos empregos.

Os grandes centros foram destaques na geração de vagas para os jovens. Curitiba registrou um saldo de 5.939 vagas na faixa de 18 a 24 anos. Maringá (1.769), Cascavel (1.440) e Londrina (977) vieram na sequência.

* Da assessoria do governo do Paraná

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2fdX7gq