Notícias

Nova ministra da AGU afirma que órgão não vai interferir na Lava Jato

A nova advogada-geral da União, Grace Mendonça, afirmou nesta segunda-feira (19) em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que “não há nenhuma possibilidade” de a AGU abafar as investigações da Operação Lava Jato, conduzidas pelo juiz Sergio Moro. A advogada rebateu seu antecessor, Fábio Osório, que acusou o governo federal de trabalhar para reduzir as investigações da operação da Polícia Federal.

19 de setembro de 2016

A nova advogada-geral da União, Grace Mendonça, afirmou nesta segunda-feira (19) em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que “não há nenhuma possibilidade” de a AGU abafar as investigações da Operação Lava Jato, conduzidas pelo juiz Sergio Moro. A advogada rebateu seu antecessor, Fábio Osório, que acusou o governo federal de trabalhar para reduzir as investigações da operação da Polícia Federal.

“A Lava Jato desenvolve seu trabalho independentemente da AGU, que atua no que se refere às ações de natureza cível, ou seja, às eventuais reparações ao erário, decorrentes de desvios. Não há nenhuma possibilidade de a AGU abafar a Lava Jato”, comentou Grace.

A ministra da AGU também ressaltou que a entidade analisará os processos que receber de maneira técnica, independentemente de a autoridade investigada ser ou não aliada do governo. “A AGU vai analisar a documentação e proceder como sempre faz. Pode ser que, analisando, não vislumbre nada em termos de desvio e aí o procedimento interno é arquivado. Agora, se a AGU vislumbrar desvio, vai mover as ações cabíveis”, disse Grace à reportagem da Folha.

Questionada sobre a função da Advogacia-Geral da União (AGU) sob o seu comando, a ministra salientou o respeito à Constituição como a principal diretriz. “Uma advocacia de Estado, séria, sempre pautada pelas leis. Nosso ponto de segurança é seguir a Constituição”, apontou.

Clique aqui para ler a entrevista completa de Grace Mendonça à Folha de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2cZ3yPT