Notícias

PF quer saber mais detalhes de Bené que teria sonegado informações mesmo tendo assinado delação. Pimentel é o principal investigado.

Operação Acrônimo: operador de Pimentel é levado para depor pela PF

Apontado como “operador” do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o empresário Benedito Oliveira, o Bené, foi levado nesta quinta-feira (27) pela Polícia Federal para depor coercitivamente na 11ª fase da Operação Acrônimo, que cumpre o total de vinte mandados judiciais em três estados e no Distrito Federal. O empresário é suspeito de não estar colaborando com as investigações da PF, apesar de ter assinado acordo de delação premiada com a Justiça no âmbito da Operação Acrônimo.

Operação Acrônimo: operador de Pimentel é levado para depor pela PF

Apontado como “operador” do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, o empresário Benedito Oliveira, o Bené, foi levado nesta quinta-feira (27) pela Polícia Federal para depor coercitivamente na 11ª fase da Operação Acrônimo, que cumpre o total de vinte mandados judiciais em três estados e no Distrito Federal. O empresário é suspeito de não estar colaborando com as investigações da PF, apesar de ter assinado acordo de delação premiada com a Justiça no âmbito da Operação Acrônimo.

Bené é suspeito de ser o principal operador do governador petista em um esquema de corrupção e fraudes eleitorais. Segundo o Estadão, o empresário é suspeito de omitir informações da PF sobre vantagens recebidas indevidamente por Pimentel quando o petista era ministro da Indústria e Comércio Exterior, no governo do PT.

Na fase da operação deflagrada nesta quinta-feira, a PF investiga dois episódios distintos: as vantagens oferecidas a uma agência de publicidade para a elaboração de campanhas educativas do Ministério da Saúde, Ministério das Cidades e Ministério do Turismo nos anos de 2011 e 2012, além de fraudes em licitação da Universidade Federal de Juiz de Fora, vencida pela gráfica de um dos investigados.

As ações integram a investigação que está em andamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ), que serão encaminhadas à Justiça Federal de primeira instância.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria no Estadão.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dPis9A