Notícias

Para Bauer, a previsão de que o PT pode perder metade de suas prefeituras reflete sentimento dos brasileiros

Desgastado pela maior crise de sua história com inúmeros escândalos de corrupção, o PT pode perder metade das 635 prefeituras eleitas no país em 2012. Levantamento feito pelo Blog do Fernando Rodrigues aponta que o partido deve sofrer sua maior derrota eleitoral nos últimos 20 anos nas grandes cidades. O PSDB deve ficar com o maior número de prefeitos eleitos neste domingo (2) nas principais cidades do país, segundo pesquisas.

2 de outubro de 2016

Desgastado pela maior crise de sua história com inúmeros escândalos de corrupção, o PT pode perder metade das 635 prefeituras eleitas no país em 2012. Levantamento feito pelo Blog do Fernando Rodrigues aponta que o partido deve sofrer sua maior derrota eleitoral nos últimos 20 anos nas grandes cidades. O PSDB deve ficar com o maior número de prefeitos eleitos neste domingo (2) nas principais cidades do país, segundo pesquisas.

Com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na mira da Operação Lava Jato e já respondendo a duas ações, a sigla tem apenas cinco candidatos competitivos em 26 capitais e nas 67 cidades com mais de 200 mil eleitores, onde podem haver segundo turno. O descrédito do partido pela população brasileira, por exemplo, levou os candidatos petistas a esconderem os símbolos do partido (estrela e a cor vermelha), além dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff como cabos eleitorais.

O senador Paulo Bauer (SC), líder do PSDB no Senado, acredita que o “resultado das eleições vai refletir o sentimento dos brasileiros de rejeição à incompetência e à corrupção do PT”. “O povo, que é trabalhador, paciente e generoso, concorda e aceita todas as dificuldades e problemas que o Brasil pode ter que superar e enfrentar, mas comprovadamente, não aceita e nem concorda com a incompetência e nem tão pouco com a corrupção. Sabemos que no Brasil, corrupção e incompetência têm relação direta com o PT. Como agora são agora as marcas do partido, os candidatos petistas têm muita dificuldade de conquistar votos e mandatos nas eleições municipais”, disse o tucano.

Para o senador, o PSDB sairá mais fortalecido nessas eleições. “Não tivemos sucesso nas quatro eleições presidenciais seguidas e nem por isso mudamos a nossa linha de pensamento, postura política e forma de compreender e tratar dos problemas nacionais. O PSDB é um partido autêntico, transparente e, acima de tudo, amigo dos brasileiros. Tenho certeza que tudo isso, mais a nossa linha ideológica que é muito clara e moderna, ajudam na conquista dos votos e do número maior de prefeituras no país”, destacou o líder.

De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo, o PT lançou apenas 989 candidatos a prefeito, uma redução de quase 44% se comparada aos 1.759 que concorreram há quatro anos. O partido calcula que o tamanho da derrota será medido pelo resultado da capital paulista, onde a arrancada final do tucano João Doria pode deixar o partido de fora do 2° turno pela primeira vez desde 1992 – hoje governada pelo petista Fernando Haddad.

Clique aqui e aqui para ler a íntegra das matérias.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2d8ot1m