Notícias

Para Betinho Gomes, manobra de Wagner para escapar de Moro é “inócua”

O Supremo Tribunal Federal (STF) pode invalidar a nomeação do ex-ministro Jaques Wagner como secretário estadual na Bahia, que está prevista para ser publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) neste sábado (19). De acordo com matéria do jornal Metro, a manobra para ganhar foro privilegiado pode render ainda ao seu apadrinhado político, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), o risco de responder por obstrução à Justiça.

O Supremo Tribunal Federal (STF) pode invalidar a nomeação do ex-ministro Jaques Wagner como secretário estadual na Bahia, que está prevista para ser publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) neste sábado (19). De acordo com matéria do jornal Metro, a manobra para ganhar foro privilegiado pode render ainda ao seu apadrinhado político, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), o risco de responder por obstrução à Justiça.

Segundo o jornal, a artimanha foi similar à usada pela ex-presidente Dilma Rousseff ao nomear o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a Casa Civil, cargo até então ocupado por Wagner – pelo ato, os ex-presidentes estão respondendo por obstrução à Justiça. O ex-ministro é também investigado por corrupção no âmbito da Operação Lava Jato. Com foro, o inquérito, hoje nas mãos do juiz Sérgio Moro, seria remetido para o Tribunal Regional Federal da 1º Região, em Brasília.

Para o deputado federal Betinho Gomes (PSDB-PE), está muito nítido de que o único objetivo da nomeação é obstruir a Justiça. “É inócuo usar desse artifício para ser nomeado secretário. Ele vai ter que prestar contas, Justiça vai acioná-lo para que ele esclareça as acusações. Isso revela um desapreço muito grande do PT pelas investigações que estão sendo feitas. É lamentável a atitude, isso tem que ser denunciado à população e compreendido como é: uma tentativa vã de obstruir a Justiça a todo custo”, criticou o tucano, ressaltando que acredita que STF deve anular nomeação, se provocado.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2fhV6gU