Notícias

Para Rocha, resposta de Dallagnol derruba mentiras do PT sobre a Operação Lava Jato

O procurador da República Deltan Dallagnol usou seu perfil no Facebook para rebater as críticas feitas à Operação Lava Jato. Em postagem feita nesta segunda-feira (19), ele afirmou existir uma “guerra de comunicação contra a Lava Jato em que mentiras são repetidas mil vezes para parecerem verdade”. O procurador também listou uma série de estatísticas para demonstrar a correção do trabalho desenvolvido pelos investigadores.

20 de setembro de 2016

O procurador da República Deltan Dallagnol usou seu perfil no Facebook para rebater as críticas feitas à Operação Lava Jato. Em postagem feita nesta segunda-feira (19), ele afirmou existir uma “guerra de comunicação contra a Lava Jato em que mentiras são repetidas mil vezes para parecerem verdade”. O procurador também listou uma série de estatísticas para demonstrar a correção do trabalho desenvolvido pelos investigadores.

Dallagnol destacou que a Lava Jato só prende quando necessário, afirmando que apenas 21 dos 239 acusados estão presos, o que corresponde a 9% dos envolvidos. “E ainda tem gente que quer dizer que há abuso nas prisões”, salientou o procurador na rede social. Ele também disse ser uma “mentira” que a Lava Jato prende para forçar os réus a confessar, e ressaltou que mais de 70% dos acordos de delação premiada foram feitos com investigados soltos.

O procurador também argumentou que a operação obedece à Constituição e às leis do país, enfatizando que, dentre todas as 453 decisões em Habeas Corpus levadas a três tribunais superiores e independentes, mais de 95% confirmaram os trabalhos liderados pelo juiz Sergio Moro.

Na avaliação do deputado federal Rocha (PSDB-AC), as principais críticas feitas à Lava Jato, especialmente as vindas do PT, de aliados do partido e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um dos principais alvos da operação, são tentativas de distorcer os fatos que envolvem a operação.

“Eu sou um dos muitos brasileiros que acreditam na lisura do processo. Acho que hoje a Lava Jato não é uma coisa só do Ministério Público, da Polícia Federal, mas sim do povo brasileiro. Ela está passando a limpo boa parte do que aconteceu no Brasil ao longo desses últimos anos. E o PT está repetindo aquela máxima do Goebbels, que uma mentira dita por várias vezes se transforma numa verdade”, criticou o tucano.

Para Rocha, responsável pela denúncia que pediu ao Ministério Público Federal e ao Ministério Público do estado de São Paulo a abertura das investigações contra o ex-presidente, os trabalhos feitos pelos investigadores da Lava Jato mostram comprovam que ninguém está acima da lei no Brasil.

“A denúncia do Lula para mim resgata uma parte do crédito que a gente tem no sistema, porque até bem pouco tempo atrás, muita gente, inclusive eu mesmo, achava que o Lula não iria ser alcançado pela lei, e hoje a gente vê que isso não é verdade. E eu tive a felicidade de ser o autor da representação que colocou ele na Lava Jato. Hoje eu vejo que não tem ninguém acima da lei. Qualquer um que cometer um deslize, que cometer um erro, vai ser penalizado”, finalizou o parlamentar.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2d6NSsP