Notícias

Para tucano, petistas querem “criar factoide” ao acionar Corte Interamericana para barrar o impeachment

Diante da proximidade da votação sobre o afastamento definitivo de Dilma Rousseff, parlamentares do PT já cogitam apelar à Corte Interamericana de Direitos Humanos para tentar barrar o processo de impeachment. As informações são da coluna Painel, da Folha de São Paulo. Os petistas admitem que será muito difícil reverter o afastamento definitivo no plenário do Senado, onde a maioria dos parlamentares é favorável ao impeachment, por isso buscam alternativas fora do país para tentarem reverter o quadro.

27 de junho de 2016

Diante da proximidade da votação sobre o afastamento definitivo de Dilma Rousseff, parlamentares do PT já cogitam apelar à Corte Interamericana de Direitos Humanos para tentar barrar o processo de impeachment. As informações são da coluna Painel, da Folha de São Paulo. Os petistas admitem que será muito difícil reverter o afastamento definitivo no plenário do Senado, onde a maioria dos parlamentares é favorável ao impeachment, por isso buscam alternativas fora do país para tentarem reverter o quadro.

Na visão do deputado federal Fábio Sousa (PSDB-GO), a estratégia adotada pelos petistas é uma tentativa de “criar factoides” para desviar a atenção das irregularidades cometidas pela presidente afastada.

“Essa corte interamericana não tem poder nenhum para agir nesse sentido. Foi a mesma coisa quando eles falavam que o Mercosul podia expulsar o Brasil. Que dia o Mercosul vai expulsar o Brasil? Não existe Mercosul sem o Brasil. O maior comprador da Argentina, do Paraguai e do Uruguai é o Brasil. Eles vão existir sem o Brasil? Eles vão para onde depois? Vão apelar para o papa, para a ONU, para Deus?”, questionou o tucano, citando os episódios em que Dilma e seus aliados afirmaram que poderiam acionar a “cláusula democrática” do Mercosul caso o impeachment fosse aprovado.

“Acho que o PT precisava cair em si, começar a corrigir os seus erros, consertar as suas atitudes, quem sabe assim visando uma restruturação como partido”, completou o parlamentar goiano.

Para Fabio Sousa, as seguidas tentativas petistas de buscar ajuda externa na luta contra o impeachment não terão resultado. Na avaliação do tucano, apenas os países alinhados ideologicamente com o PT se posicionarão de maneira contrária ao afastamento definitivo de Dilma.

“Ninguém que tem seriedade compra isso. Os que devem ser [convencidos] são os países que estão perdendo a sua boquinha aqui no Brasil, como Cuba, Venezuela, Bolívia. Esses podem falar alguma coisa. O resto dos países vai achar isso ridículo”, salientou o deputado.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/293mkG6