Notícias

Senador Ataídes de Oliveira reprovou a postura da bancada do PT de usar a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) para criticar repetidamente a PEC do Teto.

PEC do Teto: senador critica petistas que fazem palanque em comissão

O senador Ataídes de Oliveira (PSDB-TO) reprovou a postura da bancada petista de usar a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para criticar repetidamente a PEC do Teto, já aprovada pela Câmara dos Deputados, e também empregar a estrutura do colegiado para defender os interesses do PT. Com quatro integrantes na comissão, incluindo a presidência, com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o PT tem usado o grupo para debater frequentemente o limite de gastos públicos, mesmo com a proposta não tramitando na CAE.

PEC do Teto: senador critica petistas que fazem palanque em comissão

Brasília (DF) – O senador Ataídes de Oliveira (PSDB-TO) reprovou a postura da bancada petista de usar a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado para criticar repetidamente a PEC do Teto, já aprovada pela Câmara dos Deputados, e também empregar a estrutura do colegiado para defender os interesses do PT. Com quatro integrantes na comissão, incluindo a presidência, com a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o PT tem usado o grupo para debater frequentemente o limite de gastos públicos, mesmo com a proposta não tramitando na CAE.

Para o tucano, os petistas têm utilizado a comissão como “palanque da minoria”. Gleisi Hoffmann chegou até mesmo a mudar o tema da audiência que deveria tratar de tributação progressiva para “Progressividade tributária: uma alternativa à PEC 241”. “A senadora milita para obstruir o saneamento da economia e tenta usar a CAE como extensão do diretório do PT para manipular a opinião pública”, disse Ataídes.

As informações são de reportagem desta quinta-feira (3) do jornal O Estado de S. Paulo. De acordo com a publicação, Gleisi afirmou que, até o final do ano, não pretende colocar outras matérias em votação no colegiado. “Não vejo como ter outra pauta que não seja essa. Não tem nada mais importante para a CAE do que discutir essa PEC”, afirmou a petista.

Nesta quinta-feira, a comissão deverá realizar a quarta audiência sobre o assunto. Ainda assim, Gleisi negou usar o colegiado para fins partidários, e alegou que tem agido democraticamente na distribuição da pauta e de relatorias.

A presidência do PT na CAE termina em fevereiro, quando os cargos em comissões serão redistribuídos. Como o partido perdeu membros de bancada neste ano, não terá direito a reassumir a presidência do colegiado, o segundo mais importante do Senado.

Leia AQUI a íntegra da reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eiyvNf