Notícias

Polícia Federal retoma inquérito que investiga caixa dois na campanha de Pimentel após delação

A Polícia Federal reabriu as investigações sobre o possível uso de caixa dois na campanha eleitoral de Fernando Pimentel (PT), governador de Minas Gerais, em 2014. De acordo com informação publicada nesta sexta (16) pela Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, a retomada do caso acontece em função da delação premiada do empresário Benedito Oliveira, o Bené, apontado como operador financeiro do petista.

16 de setembro de 2016

A Polícia Federal reabriu as investigações sobre o possível uso de caixa dois na campanha eleitoral de Fernando Pimentel (PT), governador de Minas Gerais, em 2014. De acordo com informação publicada nesta sexta (16) pela Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, a retomada do caso acontece em função da delação premiada do empresário Benedito Oliveira, o Bené, apontado como operador financeiro do petista.

Em seu depoimento, Bené contou à PF que a campanha de Pimentel em 2014 custou R$ 80 milhões, e não os R$ 52 declarados à Justiça Federal. Segundo a reportagem, os investigadores já identificaram R$ 3 milhões em caixa dois e os indícios coletados pela Polícia Federal vão ao encontro das informações fornecidas por Bené.

Um investigador ouvido pela reportagem resumiu situação que deve ser enfrentada pelo governador petista com o avanço das apurações. “Até o final do ano terá chuva de denúncias contra Pimentel”, ressaltou.

A reportagem procurou a defesa de Pimentel, que ironizou as acusações de Bené. “Eu, que não acredito, digo: só se ele gastou do bolso cheio dele e não avisou”, disse o advogado Eugênio Pacelli.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dddyrd