Notícias

População está cansada do PT, diz tucano sobre rejeição ao partido

O resultado do primeiro turno das eleições municipais mostrou que as camadas mais humildes da população brasileira não veem o PT como um partido que defende os mais carentes. Apenas um candidato a prefeito pela legenda foi eleito em capitais: Marcus Alexandre, que reeleito no primeiro turno em Rio Branco. Além disso, em cidades como São Paulo, onde João Doria (PSDB) venceu ainda no primeiro turno, o PT foi derrotado inclusive em áreas de periferia, nas quais contava com uma votação mais expressiva.

10 de outubro de 2016

O resultado do primeiro turno das eleições municipais mostrou que as camadas mais humildes da população brasileira não veem o PT como um partido que defende os mais carentes. Apenas um candidato a prefeito pela legenda foi eleito em capitais: Marcus Alexandre, que reeleito no primeiro turno em Rio Branco. Além disso, em cidades como São Paulo, onde João Doria (PSDB) venceu ainda no primeiro turno, o PT foi derrotado inclusive em áreas de periferia, nas quais contava com uma votação mais expressiva.

“As populações mais carentes não são vinculadas a partidos, são vinculadas a pessoas”, explicou o gerente de pesquisa do Instituto Data Popular, Mitsu Shida, segundo matéria publicada nesta segunda-feira (10) pelo jornal Correio Braziliense. De acordo com o instituto, os brasileiros das camadas D e E, além dos que recém ingressaram na classe C, atribuem cada vez menos os seus avanços pessoais aos governos. “Por isso eles apoiaram Doria em São Paulo. Ele encarnou a meritocracia de quem venceu por si só”, afirmou Shida à reportagem do Correio.

Para o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), não apenas os brasileiros das camadas mais carentes, mas toda a população está “cansada” do modelo de gestão do Partido dos Trabalhadores. Na visão do tucano, a marca atual do PT é a corrupção e a ineficácia administrativa.

“O resultado das urnas é um reflexo de que a população, de todos os níveis, cansou das promessas não cumpridas, das manobras realizadas pelo Partidos dos Trabalhadores, sem defender as suas bandeiras no aspecto social, no combate à corrupção, da ética, da transparência”, avaliou o parlamentar.

“As eleições demonstram claramente que o PT é hoje o partido mais identificado no Brasil com a corrupção e a ineficácia administrativa, diferentemente do PSDB. Há uma identidade do PSDB com boa gestão, com práticas efetivas de resultados para a população. Tudo isso gerou, efetivamente, esse reflexo negativo para o PT e saturou o projeto deles de querer o poder pelo poder a todo custo”, emendou Gomes de Matos.

A reportagem do Correio também destaca o desempenho ruim do PT no Nordeste do país. Historicamente, a região era vista por candidatos petistas como uma fonte expressiva de votos, o que não se repetiu em 2016. O resultado ruim fez a sigla eleger 37,7% prefeitos a menos do que o número de candidatos vencedores registrado no pleito 2012. Para Raimundo Gomes de Matos, a situação é mais um reflexo da perda de credibilidade do PT após os erros do governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

“No Nordeste brasileiro, como no caso do Ceará, houve um decréscimo expressivo no número de vereadores e de prefeitos eleitos pelo PT, como também dos pré-candidatos, não foi só o resultado da eleição. Muitos não tiveram coragem de ser candidatos pelo PT para vereador, nem para prefeito e vice-prefeito. Isso tudo em virtude desse desmando que aconteceu no nosso país, que gerou esse caos econômico, e hoje nós estamos lutando para equilibrar as finanças e tentar garantir a credibilidade do país”, encerrou o deputado.

Clique aqui para ler a matéria do Correio Braziliense.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2e3mRX3