Notícias

Prisão de Cunha derruba narrativa petista de perseguição ao PT, diz Betinho Gomes

O vice-líder do PSDB na Câmara, deputado federal Betinho Gomes (PE), disse que a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) mostra que questão de justiça “não é de direita e nem de esquerda” e derruba tese do PT de perseguição política contra os petistas. “Esta decisão do juiz Sérgio Moro põe por terra a narrativa do PT de que havia uma perseguição ao partido. A justiça não é de direita, nem de esquerda.

19 de outubro de 2016

O vice-líder do PSDB na Câmara, deputado federal Betinho Gomes (PE), disse que a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) mostra que questão de justiça “não é de direita e nem de esquerda” e derruba tese do PT de perseguição política contra os petistas. “Esta decisão do juiz Sérgio Moro põe por terra a narrativa do PT de que havia uma perseguição ao partido. A justiça não é de direita, nem de esquerda. Ela é a justiça até porque investiga membros de diversos partidos”, disse o tucano que integrou o Conselho de Ética da Câmara que recomendou a cassação de Eduardo Cunha. “Esta prisão, a partir de denúncias concretas, mostra que estávamos certos ao pedir a cassação do peemedebista”, acrescentou.

Uma das principais acusações contra Cunha se transformou em denúncia que tramitava no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o recebimento de 1,3 milhão de francos suíços (R$ 5,2 milhões) para viabilizar aquisição de um campo de petróleo em Benin (África), pela Petrobras, em 2011. A propina teria abastecido contas secretas na Suíça, usadas por Cunha e por sua mulher, a jornalista Cláudia Cruz que também é ré na ação.

*Da Assessoria de Imprensa do PSDB-PE

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2e3OHEr