Notícias

Crise vai demorar um pouco para passar, já que o PIB ainda sofre o impacto negativo da recessão econômica deixada como herança por Dilma

Recuperação do PIB só deve ocorrer em 2017, prevê analistas

Diante dos efeitos negativos deixados pela recessão econômica instalada na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, analistas do mercado acreditam que o Produto Interno Bruto (PIB) trimestral do país só volte a registrar resultados positivos em 2017. Como destaca matéria publicada pelo jornal Valor Econômico nesta terça-feira (19), fatores com a piora no mercado de trabalho e o alto endividamento de famílias e empresas faz com que boa parte dos analistas acreditem que o PIB fique estável ou apresente uma pequena queda no último trimestre deste ano.

Recuperação do PIB só deve ocorrer em 2017, prevê analistas
19 de outubro de 2016

Diante dos efeitos negativos deixados pela recessão econômica instalada na gestão da ex-presidente Dilma Rousseff, analistas do mercado acreditam que o Produto Interno Bruto (PIB) trimestral do país só volte a registrar resultados positivos em 2017. Como destaca matéria publicada pelo jornal Valor Econômico nesta terça-feira (19), fatores com a piora no mercado de trabalho e o alto endividamento de famílias e empresas faz com que boa parte dos analistas acreditem que o PIB fique estável ou apresente uma pequena queda no último trimestre deste ano.

Segundo estimativas do Bradesco, o terceiro semestre deve apresentar uma queda de 0,8% em relação aos três meses anteriores, já feitos os ajustes sazonais. O superintendente-executivo do departamento de pesquisas e estudos econômicos do banco, Fernando Honorato Barbosa, destacou à reportagem do Valor que a retomada da confiança do mercado nos últimos meses ainda não foi capaz de afetar diretamente o PIB. “A retomada da confiança por enquanto não virou PIB”, ressaltou Barbosa.

Thaís Marzola Zara, economista-chefe da Rosenberg & Associados, acredita em um recuo de 0,8% no PIB do terceiro trimestre, seguida por uma queda de 0,2% ou 0,3% nos últimos três meses do ano. Ela salientou que os aspectos positivos que vão impulsionar a economia brasileira no ano que vem levam algum tempo para terem resultados.

Na visão de Marcelo Carvalho, economista-chefe do BNP Paribas, os dados negativos do PIB no terceiro trimestre são típicos de momentos de virada na economia, destacando ser natural a oscilação neste momento enfrentado pelo país. “O terceiro trimestre não está com uma cara positiva, mas é importante não se prender apenas aos dados de alta frequência”, afirmou ele. “Daqui a um ano, vamos olhar para esse período e ver que o terceiro trimestre foi o ponto de virada”, argumentou Carvalho.

Clique aqui para ler a matéria do Valor Econômico.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2ewE5xi