Notícias

Para Rodrigo de Castro, o PSDB e a base governista estão empenhados, tanto no Senado quanto na Câmara, em aprovar uma agenda a favor do país.

Rodrigo de Castro destaca a recuperação da confiança na economia

Especialistas do mercado financeiro já apostam na recuperação da economia brasileira com as novas medidas adotadas pelo governo de Michel Temer. Analistas ouvidos pelo jornal Valor Econômico acreditam que o ambiente econômico começou a melhorar com a perspectiva de juros em queda e reformas constitucionais em andamento no Congresso Nacional. O deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG) destaca a recuperação da confiança na economia nacional.

Rodrigo de Castro destaca a recuperação da confiança na economia

Especialistas do mercado financeiro já apostam na recuperação da economia brasileira com as novas medidas adotadas pelo governo de Michel Temer. Analistas ouvidos pelo jornal Valor Econômico acreditam que o ambiente econômico começou a melhorar com a perspectiva de juros em queda e reformas constitucionais em andamento no Congresso Nacional. O deputado federal Rodrigo de Castro (PSDB-MG) destaca a recuperação da confiança na economia nacional.

“O primeiro item que favorece isso é a confiança nos rumos da economia, que não havia antes nos governos do PT. E essa confiança é reforçada a partir do momento em que, na prática, o Congresso começa a enfrentar temas relevantes ao país, e a PEC do teto dos gastos públicos foi a primeira delas”, disse o tucano.

Segundo o tucano, o PSDB e a base governista estão empenhados, tanto no Senado quanto na Câmara, em aprovar uma agenda a favor do país. “Nas duas votações na Câmara, o PSDB foi fundamental para sua aprovação e acredito que o Senado também fará sua parte, pois hoje a maioria do Congresso trabalha com o objetivo de fazer o Brasil a voltar a crescer. Infelizmente, mais uma vez o PT foi contra e viraram as costas aos interesses do Brasil como tantas vezes já fez. É uma lástima o que o PT fez com a economia, o que mostra o desapreço muito grande pelo nosso país sabotando as medidas que são indispensáveis para a recuperação das finanças do país”, avaliou.

Analistas

Em entrevista ao Valor Econômico, Cristiano Lauretti, sócio responsável pela área de private equity do Itaú, afirmou que, com as novas perspectivas, projetos já começam a ser tirados da gaveta. “As reformas têm boas possibilidades de passar. A Câmara ter aprovado a PEC 241 foi bastante relevante”, disse o executivo, que administra um fundo de R$ 1 bilhão, com apenas 14% de vagas para novos clientes.

Assim como Lauretti, a assessoria de imprensa do fundo Previ, do Banco do Brasil, também informou que já trabalha com visão de longo prazo. “Horizonte que pauta a sua estratégia de diversificação dos investimentos com ênfase em renda variável nos últimos anos, decisão que se mostrou acertada ao entregar retornos significativamente acima das metas ao longo do tempo”, diz nota da instituição.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2fmnxv8