Notícias

Para o secretário-chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni, os anos Lula e Dilma deixaram o Brasil em uma situação calamitosa.

Rossoni: Brasil paga caro pela gestão irresponsável de Lula e Dilma

O desemprego entre os brasileiros bateu um novo recorde e ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa segue como a maior de toda a série histórica da Pnad, que teve início em 2012. No trimestre encerrado em agosto, o índice também ficou em 11,8%. Para o secretário-chefe da Casa Civil do Paraná e deputado federal licenciado, Valdir Rossoni, os anos Lula e Dilma deixaram o Brasil em uma situação calamitosa.

Rossoni: Brasil paga caro pela gestão irresponsável de Lula e Dilma

O desemprego entre os brasileiros bateu um novo recorde e ficou em 11,8% no trimestre encerrado em setembro, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa segue como a maior de toda a série histórica da Pnad, que teve início em 2012. No trimestre encerrado em agosto, o índice também ficou em 11,8%.

Para o secretário-chefe da Casa Civil do Paraná e deputado federal licenciado, Valdir Rossoni, os anos Lula e Dilma deixaram o Brasil em uma situação calamitosa. “A herança deixada por Dilma e Lula foi uma recessão econômica sem precedentes, que deixou 12 milhões de desempregados, o maior número da história do Brasil. Este foi o verdadeiro golpe contra o os brasileiros. As feridas ainda estão abertas e o povo está pagando muito caro pela gestão irresponsável, pela roubalheira e pela corrupção, que virou regra petista”, disse.

De acordo com o IBGE, no terceiro trimestre de 2015, o índice havia atingido 8,9%. No período de abril a junho deste ano, a taxa bateu 11,3%.

“É um trimestre que já se poderia dizer, em função da leitura de série histórica, que já deveria começar a apresentar algum fôlego”, disse Cimar Azeredo, coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, ao site de notícias G1.

A população desocupada somou 12 milhões de pessoas – um aumento de 3,8% sobre o trimestre de abril a junho de 2016 e de 33,9% frente ao mesmo trimestre de 2015.

Paraná

Segundo Rossoni, o Paraná, diante desse cenário, reage bravamente. “Registramos um saldo positivo de 413 empregos em setembro, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Ministério do Trabalho. Foi o segundo mês consecutivo de saldo positivo no ano. Em agosto, o Estado já havia registrado 533 contratações a mais do que o número de demissões”, afirmou.

O desempenho contrasta com os números do Brasil. No país, foram eliminados 39.282 postos de trabalho em setembro. Em agosto, 13 Estados tinham registrado números positivos. Em setembro, esse número caiu para 10, mas o Paraná se manteve nessa lista.

* Do portal do PSDB-PR

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eO7K7A