Notícias

Segundo turno será “consolidação de caminhos” para Belém, destaca Zenaldo Coutinho

Líder do primeiro turno das eleições à prefeitura de Belém, o candidato à reeleição Zenaldo Coutinho, do PSDB, acredita que sua caminhada até o segundo turno será marcada pela continuidade das ideias e propostas apresentadas até o momento à população da capital do Pará tanto durante a campanha como ao longo de seus quatro anos como prefeito da cidade. Com 31,02% dos votos, o tucano disputará o segundo turno com Edmilson, do PSOL, votado por 29,50% dos eleitores de Belém.

3 de outubro de 2016

Líder do primeiro turno das eleições à prefeitura de Belém, o candidato à reeleição Zenaldo Coutinho, do PSDB, acredita que sua caminhada até o segundo turno será marcada pela continuidade das ideias e propostas apresentadas até o momento à população da capital do Pará tanto durante a campanha como ao longo de seus quatro anos como prefeito da cidade. Com 31,02% dos votos, o tucano disputará o segundo turno com Edmilson, do PSOL, votado por 29,50% dos eleitores de Belém.

“A gente espera que o segundo turno seja a consolidação do caminho e das estratégias que nós iniciamos no primeiro turno, e que se mostraram bastante positivas, porque nós estamos usando o programa eleitoral de maneira bem intensa como prestação de contas do que nós realizamos e também de maneira enfática sobre um programa real, factível, proposto por nós. Um programa que se funda na sustentabilidade, na cidade para as pessoas e também no foco amazônico que nós temos aqui, por estarmos na região amazônica”, destacou Zenaldo.

O tucano também ressaltou que, a partir de agora, o embate direto com seu adversário será decidido de acordo com as realizações de cada um dos candidatos à frente da prefeitura de Belém, uma vez que Edmilson já ocupou o cargo entre 1997 e 2004, época em que ainda era filiado ao PT. Para Zenaldo, o histórico dos candidatos será decisivo para mostrar que sua candidatura é a melhor opção para o povo de Belém.

“Agora, no ‘um contra um’, fica muito mais fácil, até porque nosso opositor é ex-prefeito do PT. Acho que a gente sai numa grande vantagem. Vai ser muito positivo nós termos o enfrentamento conceitual, o enfrentamento pragmático em termos de realizações e também em nível ético, já que o nosso adversário tem profundas complicações éticas, condenação judicial por improbidade administrativa, a e isso tudo vem a reforçar esse momento de embate eleitoral”, analisou o prefeito.

Alianças

Para Zenaldo, a definição sobre possíveis alianças para o segundo turno deve ser feita com “cautela”, para abarcar ideias que possam complementar o projeto tucano para a prefeitura de Belém. “Nós estamos primeiro discutindo internamente qual a estratégia nesse aspecto [alianças], até porque há candidaturas com quem a gente não tem nenhuma identidade e não quer proximidade, então a gente já rechaça de pronto algumas figuras e algumas candidaturas”, salientou o candidato à reeleição.

“Agora, quanto às demais, a gente está vendo como é, se se faz ou não se faz o contato. É um momento, sobretudo, de garantir que a nossa mensagem acolha propostas que possam enriquecer o conteúdo do nosso projeto, até para alcançar o maior número de eleitores, mas nada que possa macular ou manchar a nossa caminhada”, completou Zenaldo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dXOGUn