Notícias

Sem apoio, Lula falou para apenas seis senadores em jantar contra impeachment

Isolado politicamente e sem o mesmo apelo popular dos anos em que governou o país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu reunir apenas seis senadores em jantar oferecido esta semana pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) para a defesa da presidente afastada Dilma Rousseff. Nem a bancada petista esteve presente para prestigiar o ex-presidente.

9 de julho de 2016

Isolado politicamente e sem o mesmo apelo popular dos anos em que governou o país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu reunir apenas seis senadores em jantar oferecido esta semana pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR) para a defesa da presidente afastada Dilma Rousseff. Nem a bancada petista esteve presente para prestigiar o ex-presidente.

O objetivo do encontro era tentar angariar votos de senadores “indecisos” em relação ao impeachment de Dilma. No entanto, o esforço de Lula e Requião parece não ter surtido efeito, pois só compareceram senadores que já defendem a realização de novas eleições ou que são contra a cassação definitiva do mandato de Dilma. As informações são de matéria publicada neste sábado (9) pelo jornal O Globo.

A reduzida plateia de Lula contou com a presença de Acir Gurgacz (PDT-RO), João Capiberibe (PSB-AP), Elmano Férrer (PTB-PI), Roberto Rocha (PSB-MA) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), além de Requião.

Segundo o jornal, durante o jantar o ex-presidente disse que era Dilma quem deveria falar com os senadores e reforçou o discurso sobre a proposta de realização de um plebiscito para decidir sobre a convocação de novas eleições. O plebiscito seria realizado em outubro, juntamente com as eleições municipais, caso Dilma retornasse ao poder.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria publicada pelo jornal O Globo

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29rg9Mz