Notícias

Senador tucano vê elevação do teto dos que estão no topo do funcionalismo como desprezo pela crise

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) promete combater o aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado no começo do mês na Câmara dos Deputados. Caso a proposta seja aprovada no Senado, o valor, teto do funcionalismo, subiria dos atuais R$ 33.763 para R$ 36.813 ainda neste ano e para R$ 39.293 a partir de janeiro de 2017. A elevação provocaria efeito cascata nos níveis federal, estadual e municipal, sobretudo sobre as já pressionadas contas públicas dos estados.

30 de junho de 2016

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) promete combater o aumento do salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) aprovado no começo do mês na Câmara dos Deputados. Caso a proposta seja aprovada no Senado, o valor, teto do funcionalismo, subiria dos atuais R$ 33.763 para R$ 36.813 ainda neste ano e para R$ 39.293 a partir de janeiro de 2017. A elevação provocaria efeito cascata nos níveis federal, estadual e municipal, sobretudo sobre as já pressionadas contas públicas dos estados.

“Ao aumentar o teto dos salários dos ministros da Suprema Corte se abriria espaço para que os senadores elevem seus próprios salários, além de deputados federais, deputados estaduais, desembargadores, juízes e conselheiros de tribunais de contas”, frisou Ferraço.

Segundo o parlamentar, diante da grave crise fiscal da União e dos estados e dos mais de 11 milhões de desempregados no país, “não é o momento de se dar esse passo atrás”. Por isso, ele promete atuar nas comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e Assuntos Econômicos (CAE), além do plenário da Casa, para barrar essa “medida intempestiva”.

O senador lembrou que os gastos com salários nos tribunais de Justiça do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, por exemplo, já estouraram os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. “A hora então é de socializar o sacrifício e não é de estendermos a mão para a elite do setor público, adotando medidas que o país não suporta. Temos de ter misericórdia com o sofrimento do povo brasileiro”.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29gky5A