Notícias

Serra defende que Venezuela não deve presidir Mercosul enquanto não respeitar normas do bloco

O ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), afirmou que a Venezuela não deve assumir a presidência do Mercosul se não cumprir todas as regras do bloco até o dia 12 de agosto, data em que se encerra o período de quatro anos para adaptação. Como destaca matéria publicada pelo jornal O Globo neste sábado (16), o país governado por Nicolás Maduro muito dificilmente se adequará às normas do Mercosul em tão curto prazo, uma vez que não segue sequer 45% das regras até o momento.

16 de julho de 2016

O ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), afirmou que a Venezuela não deve assumir a presidência do Mercosul se não cumprir todas as regras do bloco até o dia 12 de agosto, data em que se encerra o período de quatro anos para adaptação. Como destaca matéria publicada pelo jornal O Globo neste sábado (16), o país governado por Nicolás Maduro muito dificilmente se adequará às normas do Mercosul em tão curto prazo, uma vez que não segue sequer 45% das regras até o momento.

“Se a Venezuela não tiver cumprido com os pré-requisitos todos, não assumiria (a presidência do bloco). Caberia à Argentina. De toda maneira, é um prazo para que se possa debater respeitando a posição do Uruguai”, salientou o tucano à agência Reuters. Pelas regras do Mercosul, os países integrantes se revezam semestralmente na presidência do bloco, de acordo com a ordem alfabética. Hoje, a presidência é exercida pelo Uruguai, único defensor da Venezuela no grupo.

Para o chanceler, o regime ditatorial de Maduro impossibilita que o país dirija o bloco econômico.

“Imaginar a Venezuela dirigindo o Mercosul, às vezes, dá arrepios em face dos desafios que o próprio Mercosul tem pela frente, afirmou o tucano. “A Venezuela tem questões mais profundas. Realmente, é um país em que não há democracia plena. Quando você tem presos políticos, você não tem um regime democrático”, acrescentou o ministro.

Clique aqui para ler a matéria do jornal O Globo.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/29Jcvcn