Notícias

O deputado federal Sílvio Torres (PSDB-SP) criticou a estratégia que tenta vitimizar Lula que é réu em três processos na Lava Jato.

Sílvio Torres critica campanha organizada em defesa de Lula

Réu em três ações na Justiça, o ex-presidente Lula será protagonista de um vídeo produzido por sindicalistas, que lançarão nos próximos dias uma campanha internacional em defesa do petista. O material, que contém um registro da trajetória política do ex-presidente, será encaminhado a organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU), a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, além de sindicatos em 155 países associados à Confederação Sindical Internacional, responsável pela campanha.

Sílvio Torres critica campanha organizada em defesa de Lula
19 de outubro de 2016

Réu em três ações na Justiça, o ex-presidente Lula será protagonista de um vídeo produzido por sindicalistas, que lançarão nos próximos dias uma campanha internacional em defesa do petista. O material, que contém um registro da trajetória política do ex-presidente, será encaminhado a organismos internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU), a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico, além de sindicatos em 155 países associados à Confederação Sindical Internacional, responsável pela campanha.

O secretário-geral do PSDB, deputado federal Sílvio Torres (SP), reprova a estratégia. Para o tucano, essa é mais uma tentativa de Lula e aliados de tirar da história os escândalos nos quais ele está envolvido.

“Há toda uma estratégia para dar outra versão sobre o que está acontecendo com Lula, sobre todos os processos que ele responde e os escândalos que envolvem ele e a família, que são incontestáveis. A estratégia agora é dar ao Lula essa condição de preso político, de perseguido, para que se justifique um possível asilo dele em outro país.”

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, Lula encerra o vídeo dizendo que não quer privilégio, mas apenas um julgamento justo. Ele também afirma que não aceita mentiras. Sílvio Torres acredita que o material não terá forte impacto diante das organizações internacionais, já que o Brasil segue em uma trajetória democrática consolidada.

“Provavelmente não se envolverão em nada e apenas receberão isso, deixando que tramite internamente. O Brasil continua seguindo sua trajetória democrática, com um presidente, um Congresso Nacional e todas as instituições funcionando. Essa questão do Lula seguirá no paralelo da política.”

Lula é réu em três processos da Lava Jato. Segundo as investigações, o petista teria recebido dinheiro da Odebrecht para defender interesses da empreiteira em outros países. Lula também é acusado de tentar obstruir a Justiça comprando o silêncio de Nestor Cerveró, um dos ex-diretores da Petrobras, além de responder por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2dqNrbC