Notícias

No ano em que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff se consolidou, o PT vem mostrado um desempenho negativo nas Eleições Municipais de 2016. Os resul...

PT sofre derrocada e disputa segundo turno em apenas sete capitais

No ano em que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff se consolidou, o PT vem mostrado um desempenho negativo nas Eleições Municipais de 2016. Os resultados do primeiro turno e as pesquisas de intenções de voto indicam um cenário desfavorável para o partido, que tem apenas sete candidatos disputando o segundo turno em sete cidades grandes do país. Segundo o jornal O Globo, em cinco dos municípios, os candidatos petistas ficaram em segundo lugar na disputa de 2 de outubro e apresentaram desvantagens no segundo turno.

No ano em que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff se consolidou, o PT vem mostrado um desempenho negativo nas Eleições Municipais de 2016. Os resultados do primeiro turno e as pesquisas de intenções de voto indicam um cenário desfavorável para o partido, que tem apenas sete candidatos disputando o segundo turno em sete cidades grandes do país.

Segundo o jornal O Globo, em cinco dos municípios, os candidatos petistas ficaram em segundo lugar na disputa de 2 de outubro e apresentaram desvantagens no segundo turno. O PT só tem chances de vencer em duas cidades: Anápolis (GO) e Santa Maria (RS), mas mesmo assim, por uma margem pequena.

Mesmo que vença nas cidades mencionadas, o PT vive uma perda significativa de força nas grandes cidades do país – aquelas que possuem mais de 200 mil eleitores. Na hipótese improvável de vitórias, o PT chegaria a, no máximo, oito prefeituras brasileiras.

ABC Paulista

O partido está ameaçado também no ABC paulista, reduto da sigla desde a década de 1970. Em São Bernardo, cidade do ex-presidente Lula, o candidato petista Tarcisio Secoli ficou em terceiro lugar. São Bernardo era governada pela sigla há oito anos.

Lula afirmou que não irá votar neste domingo. Se opção de candidatos do PT em São Bernardo, o ex-presidente alegou ter mais de 70 anos e não é obrigado a exercer o voto. O PT está disputando o segundo turno em apenas dois municípios da região, com prefeitos que tentam a reeleição. No entanto, Carlos Grana, de Santo André, e Donisete Braga, de Mauá, ficaram em segundo lugar no primeiro turno e correm o risco de perder.

Caso a derrota se confirme, seria a primeira vez desde 1982 que o PT ficaria sem o comando de um município do ABC paulista. Os próprios candidatos petistas tentam esconder alguma ligação com o partido. O prefeito de Mauá escondeu o vermelho de sua campanha e substituiu a estrela por um coração. O símbolo petista também é raramente visto na campanha de Grana, que começou a corrida com as cores amarelo, laranja e verde.

O candidato do PSDB em Santo André, Paulo Serra, lembra que o seu colega de partido Aécio Neves venceu Dilma Rousseff na cidade em 2014, ao disputar a Presidência. “A cidade vem demonstrando que não quer o PT”, – afirmou Serra ao jornal. O tucano teve 35,85% no primeiro turno contra 20,28% de Grana.

O Ibope e o Datafolha só fizeram pesquisas em apenas duas cidades em que o PT disputará o segundo turno hoje: Recife e Juiz de Fora. Em ambas o PT está atrás nas pesquisas.

Em Recife, o prefeito Geraldo Júlio (PSB), que teve 49,34% dos votos no primeiro turno, se manteve em todas as pesquisas à frente do petista João Paulo, que teve 23,76% dos votos no turno inicial. Já em Juiz de Fora (MG), Margarida Salomão (PT) ficou com 22,38% contra 39,07% do atual prefeito, Bruno Siqueira (PMDB). Siqueira se manteve à frente nas pesquisas do segundo turno.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2f8VEmf