Notícias

Temer foi eleito de forma legítima para comandar o país, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quinta-feira (1º), em entrevista ao programa “Diálogos”, do jornalista Mario Sergio Conti, na GloboNews, que apoia o governo Michel Temer e considera que o presidente foi eleito de forma legítima para comandar o país. O tucano destacou também que vai contribuir para que Temer conclua o seu mandato, em 2018.

Brasília (DF) – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quinta-feira (1º), em entrevista ao programa “Diálogos”, do jornalista Mario Sergio Conti, na GloboNews, que apoia o governo Michel Temer e considera que o presidente foi eleito de forma legítima para comandar o país. O tucano destacou também que vai contribuir para que Temer conclua o seu mandato, em 2018. As informações são do jornal Valor Econômico desta sexta (2).

“O presidente Temer tem legitimidade, porque foi eleito, vice-presidente, mas foi eleito. Muita gente pode não ter consciência disso, mas é legal. Pode­-se discutir o impeachment e tal, mas Temer é legítimo ali na Presidência”, disse.

Para Fernando Henrique, o principal feito do peemedebista até o momento foi aprovar [na Câmara] a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto de gastos. Segundo ele, no entanto, a agenda futura do presidente é “duríssima”. “Não acho que a população vai aceitar reforma da Previdência em nome do ajuste fiscal”, ressaltou.

De acordo com o ex-presidente, o único caminho para Temer conseguir mudar a Previdência é pela “sinceridade”. “O presidente terá de ir para cima dos privilégios”, afirmou, referindo-se às grandes diferenças entre as aposentadorias dos funcionários públicos e as do setor privado.

Na entrevista, FHC afirmou também que é preciso discutir melhor a questão da reforma com a sociedade, mas que, além de combater privilégios, a idade mínima terá de ser adotada, porque sem ela o sistema é insustentável. “A situação fiscal brasileira é calamitosa. O que está acontecendo no Rio de Janeiro vai acontecer em outros estados. O mundo mudou e é preciso mexer na idade das aposentadorias”, completou.

Ele considera ainda que o Brasil precisa fazer reformas para atrair investimentos: “Há dinheiro sobrando no mundo para investir na nossa infraestrutura, mas ela não vem por falta de confiança no nosso sistema político”, disse.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2h2Pkll