Notícias

Tribunal aumenta penas de Cerveró e Fernando Baiano por crimes na Petrobras

O Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF-4) aumentou, nesta quinta-feira (1), as penas de Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, e do lobista Fernando Antônio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano, pelo envolvimento de ambos nos crimes investigados pela Operação Lava Jato.

O Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF-4) aumentou, nesta quinta-feira (1), as penas de Nestor Cerveró, ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, e do lobista Fernando Antônio Falcão Soares, conhecido como Fernando Baiano, pelo envolvimento de ambos nos crimes investigados pela Operação Lava Jato. As informações são de matéria publicada pelo portal G1.

Tanto Cerveró como Fernando Baiano já haviam sido condenados em agosto de 2015 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelas irregularidades envolvendo a contratação, pela Petrobras, da Samsung Heavy Industries para o fornecimento dos navios-sonda utilizados na perfuração de águas profundas. Segundo o Tribunal Federal, a empresa teria oferecido vantagens indevidas de R$ 40 milhões à diretoria da Área Internacional da estatal, à época ocupada por Cerveró, com intermediação de Fernando Baiano.

De acordo com a reportagem do G1, a pena de Cerveró passou de 12 anos, 3 meses e 10 dias de reclusão para 27 anos e 4 meses de prisão. Já a condenação de Fernando Baiano pulou de 16 anos, 1 mês e 10 dias de prisão para 26 anos de reclusão.

A decisão do TRF-4 acolhe um recurso do Ministério Público Federal (MPF), que pedia o aumento da pena dos réus de acordo com a culpabilidade – que leva em conta fatores relacionados aos réus como boas condições financeiras dos réus, alta escolaridade e a capacidade de entender o caráter ilícito de seus atos – e a aplicação do concurso material, em que diversos crimes da mesma natureza são considerados um só.

Clique aqui para ler a matéria do G1.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2gQp1KH