Notícias

“Uma segunda onda azul está tomando conta do país”, diz Aécio

Chegamos hoje à fase final dessas eleições. Darei uma primeira palavra como presidente nacional  do PSDB. Uma segunda onda azul está tomando conta do país como já havia acontecido no primeiro turno. O PSDB será, na história do Brasil, após a apuração dos votos, o partido político que governará o maior número de brasileiros. Isso é uma resposta clara da sociedade brasileira ao papel que o PSDB vem desempenhando ao denunciar as irregularidades e irresponsabilidades do governo petista, ao liderar uma agenda de reformas essencial para que o Brasil construa um caminho de recuperação econômica e de recuperação do emprego.

Entrevista coletiva – presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves

Belo Horizonte – 30-10-16

Qual a repercussão da eleição do João Leite?

Chegamos hoje à fase final dessas eleições. Darei uma primeira palavra como presidente nacional  do PSDB. Uma segunda onda azul está tomando conta do país como já havia acontecido no primeiro turno. O PSDB será, na história do Brasil, após a apuração dos votos, o partido político que governará o maior número de brasileiros. Isso é uma resposta clara da sociedade brasileira ao papel que o PSDB vem desempenhando ao denunciar as irregularidades e irresponsabilidades do governo petista, ao liderar uma agenda de reformas essencial para que o Brasil construa um caminho de recuperação econômica e de recuperação do emprego.

Os brasileiros estão, de Norte a Sul do país, dizendo mais uma vez que confiam no PSDB. Das 90 maiores cidades brasileiras – aquelas que estariam aptas a ter segundo turno e nem todas tiveram porque algumas tiveram eleição já resolvida em primeiro – o PSDB poderá estar governando cerca de 1/3 destas cidades, num quadro partidário de mais de 30 partidos disputando as eleições. Aqui, em Minas já havíamos tido um excepcional resultado no primeiro turno e continuaremos a ter resultados positivos no segundo turno.

Quero dizer que aqui, em Belo Horizonte, fizemos uma belíssima campanha com um candidato correto, preparado, que disse a verdade. O PSDB, portanto, se orgulha muito da campanha que foi feita por João Leite. E temos muita confiança que a resposta final do eleitor de Belo Horizonte será favorável a um governo sério, qualificado, que construa parcerias em favor da cidade.

Não posso deixar de fazer aqui também um registro em relação à grande vitória política que já tivemos sobre aquele que sempre foi, historicamente, o nosso maior adversário, o PT, que além de ter tido uma votação em Belo Horizonte muito pouco expressiva no primeiro turno, agora vive o mais alto constrangimento de apoiar por debaixo dos panos a candidatura do nosso adversário e ser renegado por ele publicamente.

Triste fim do PT em Belo Horizonte e triste destino do PT no Brasil, que nessas 90 maiores cidades estará administrando entre duas ou três, no máximo. Portanto, estou extremamente feliz com o que fizemos no Brasil, vamos aguardar o resultado das urnas. Mas estamos aqui de cabeça erguida, travamos o bom combate, tenho muita confiança de que o João Leite será vencedor ao final da apuração.

Qual o reflexo no cenário nacional da eleição em Minas?

Vejo que há uma aflição muito grande, principalmente dos jornalistas, em relação a 2018. Estamos vivendo 2016 e 2018 só vem depois de 16 e depois de 17. Querer hoje fazer uma conexão direta com 18, com os resultados destas eleições,  teriam que amanhã estampar nas páginas dos jornais que o PSDB já é o vitorioso das eleições presidenciais e sabemos que não é assim. Sabemos que é preciso trabalhar, é preciso que,  fechadas as urnas hoje, nos dediquemos à agenda de reformas, à agenda que vai gerar novos empregos, a agenda da estabilidade. Essa é a questão central. Histórica e cientificamente as eleições municipais têm uma relação direta com as eleições para o Parlamento e isso nós podemos constatar em todas as eleições municipais. Um partido que cresce, ele quase que automaticamente tem um crescimento também nas suas bancadas na Câmara e nas Assembleias. Isso certamente acontecerá com o PSDB em 2018. Agora é olhar para trás e dizer: travamos o bom combate, fizemos uma campanha correta, firme, programática. E tenho certeza de que teremos, em Belo Horizonte e no Brasil,  uma belíssima resposta. Estou muito orgulhoso do que o PSDB fez ao longo de toda essa campanha.

Clique aqui para ouvir a íntegra da entrevista.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2eLQJKR