Notícias

Vecci defende celeridade na aprovação das reformas que podem retirar Brasil da crise

Há mais de um ano, o Brasil tem sofrido as consequências de uma grave crise econômica, social e política. Diante do quadro, o governo de Michel Temer tem tomado medidas com o objetivo de permitir que o Brasil retome o caminho do crescimento da economia, geração de empregos e recuperação da credibilidade. Esta é a avaliação do deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB-GO) sobre a atual situação do país. Vecci, que é economista, destaca que o primeiro passo já foi tomado pelo Congresso: a aprovação da PEC do teto dos gastos públicos.

Há mais de um ano, o Brasil tem sofrido as consequências de uma grave crise econômica, social e política. Diante do quadro, o governo de Michel Temer tem tomado medidas com o objetivo de permitir que o Brasil retome o caminho do crescimento da economia, geração de empregos e recuperação da credibilidade. Esta é a avaliação do deputado federal Giuseppe Vecci (PSDB-GO) sobre a atual situação do país.

Vecci, que é economista, destaca que o primeiro passo já foi tomado pelo Congresso: a aprovação da PEC do teto dos gastos públicos.

“Eu acho que nós conseguimos votar coisas importantes. A própria questão do teto dos gastos. O governo Temer está tendo a coragem que o PT não teve em 13 anos: de levantar ações importantes para a mudança do Brasil. Eu agora sou da comissão da Reforma Tributária e parece que pela primeira vez há uma possibilidade de ela seguir adiante, assim como a questão da PPI [de parceria de investimentos], a questão da reforma trabalhista. Só de levantar esses temas, a meu ver, são fundamentais. Mas é necessário que a gente apresse essas medidas.”

O parlamentar acredita que, se o Congresso Nacional aprovar as reformas estruturantes que o país precisa, em dois anos o país voltará a crescer.

“Eu sei que são medidas difíceis, que trazem desgastes a uma parte da população, mas o governo Temer tem a obrigação de encaminhar essas propostas de reformas estruturais para que o país possa sair desse atoleiro. Nós temos que fazer o dever interno dentro do Brasil, a par de ajustes da economia, de tentar resolver os problemas econômicos, para que daqui a um ou dois anos possamos estar aferindo-os.”

O ano de 2017 promete ser tão agitado quanto 2016. Na volta do recesso legislativo, o Congresso terá propostas importantes para votar como a reforma política, a previdenciária, a trabalhista e a tributária. A base governista defende a aprovação de todas ainda no primeiro semestre do ano que vem.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2ilZi1f