Notícias

Venezuela determina fechar fronteira com o Brasil por 72 horas

O governo venezuelano decidiu fechar a fronteira do país com o Brasil por 72 horas para combater o suposto contrabando de notas de 100 bolívares. A determinação é do presidente Nicolás Maduro, depois de decidir retirá-las de circulação. A informação foi dada nesta quarta-feira pela chancelaria em Brasília. O deputado federal Pedro Vilela (PSDB-AL) lamenta a grave crise enfrentada pelo país vizinho.

O governo venezuelano decidiu fechar a fronteira do país com o Brasil por 72 horas para combater o suposto contrabando de notas de 100 bolívares. A determinação é do presidente Nicolás Maduro, depois de decidir retirá-las de circulação. A informação foi dada nesta quarta-feira pela chancelaria em Brasília. O deputado federal Pedro Vilela (PSDB-AL) lamenta a grave crise enfrentada pelo país vizinho.

“É mais um capítulo da triste novela que a Venezuela vive. Fruto de um regime de um governo que há muito deixou de atender os anseios da população e hoje faz de tudo para se manter no poder sacrificando todo povo venezuelano. O país atravessa uma grave crise econômica com consequências seríssimas na área social com falta de medicamentos, falta de alimentos básicos”, afirmou o tucano.

Segundo o Itamaraty, a embaixada brasileira em Caracas recebeu nota verbal da chancelaria venezuelana informando que a fronteira entre os dois países estaria fechada a partir da meia-noite de terça-feira. A Venezuela também fechou na segunda-feira a fronteira com a Colômbia. O deputado Pedro Vilela vê com preocupação as últimas ações tomadas pelo presidente Nicolás Maduro.

“Nós aqui no Brasil acompanhamos com preocupação essa situação. A Venezuela, inclusive, recentemente foi suspensa do Mercosul. É um país fronteiriço ao nosso, é um país irmão, nós temos hoje uma situação na fronteira de Roraima com a Venezuela que é delicada porque são milhares de venezuelanos que fogem do seu país de origem em busca de vida mais justa, de condições melhores de sobrevivência”, destacou o tucano.

Na semana passada, Maduro determinou a retirada das células de 100, sob o argumento de combater “máfias apoiadas pelos EUA” que teriam tirado do país bilhões de bolívares com finalidade de derrubar o governo, e “asfixiar” a economia venezuelana. O país já sofre graves crises de escassez de moeda, intensa recessão econômica e inflação que supera os dois dígitos mensais.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2gFOl5P