Números

Banco Central reduz projeções de inflação para 2016 e 2017

As medidas econômicas implementadas pelo governo Michel Temer já têm surtido efeito. De acordo com o Banco Central, a inflação anual medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar 2016 em 6,5%, um recuo em relação à projeção anterior, que era de 7,3%. A trajetória é de queda: para 2017, a estimativa é de IPCA em 4,4%, chegando a 3,8% em 2018. Para esse cálculo, o BC considerou a taxa básica de juros (Selic) em 13,75% ao ano, e o câmbio de R$ 3,40.

Brasília (DF) – As medidas econômicas implementadas pelo governo Michel Temer já têm surtido efeito. De acordo com o Banco Central, a inflação anual medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar 2016 em 6,5%, um recuo em relação à projeção anterior, que era de 7,3%. A trajetória é de queda: para 2017, a estimativa é de IPCA em 4,4%, chegando a 3,8% em 2018. Para esse cálculo, o BC considerou a taxa básica de juros (Selic) em 13,75% ao ano, e o câmbio de R$ 3,40.

As informações são de reportagem do jornal Valor Econômico.

As projeções foram divulgadas nesta quinta-feira (22) no Relatório Trimestral de Inflação (RTI). De acordo com o documento, a queda da inflação em 2017 será gradual. O IPCA está previsto em 5,4% no primeiro trimestre do próximo ano, passando para 4,5% no segundo e 3,9% no terceiro.

Já no cenário de mercado, a inflação anual deverá ficar em torno dos 6,5% neste final de ano, chegando a 4,7% até o fim de 2017. Para 2018, as estimativas são de IPCA de 4,5%.

Leia AQUI a íntegra da reportagem do jornal Valor Econômico.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2hfDLpC