Números

Cesta básica já custa 18,9 salários mínimos na Venezuela

O caos gerado pela gestão ditatorial do presidente Nicolás Maduro tem feito com que a população venezuelana encontre extrema dificuldade até mesmo para comprar os itens mais básicos para sobreviver. Atualmente, o custo de uma cesta básica no país equivale a 18,9 salários mínimos. Apenas no último ano, o preço desses produtos subiu incríveis 343,2%, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (20) pelo jornalista Clóvis Rossi em sua coluna na Folha de S. Paulo.

20 de julho de 2017

O caos gerado pela gestão ditatorial do presidente Nicolás Maduro tem feito com que a população venezuelana encontre extrema dificuldade até mesmo para comprar os itens mais básicos para sobreviver. Atualmente, o custo de uma cesta básica no país equivale a 18,9 salários mínimos.

Apenas no último ano, o preço desses produtos subiu incríveis 343,2%, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (20) pelo jornalista Clóvis Rossi em sua coluna na Folha de S. Paulo.

No último final da semana, por meio de um plebiscito simbólico, 98% dos participantes expressaram o desejo de ver o fim do governo Maduro. Assim como o povo venezuelano, o deputado federal Fábio Sousa (PSDB-GO) defende a saída do ditador como requisito básico para o fim da miséria da crise política, econômica e social vivida pelo país.

Para Fábio Sousa, a democracia não vai voltar à Venezuela enquanto o sucesso de Hugo Chávez seguir no poder.

“O Maduro é o maior desastre da história da Venezuela. Ele consegue superar o próprio Chávez. É um fascista, imoral, ditador e um péssimo governante. É uma desgraça para o povo venezuelano, não tem outra definição. Acho que a comunidade internacional tinha que fazer maiores pressões diplomáticas, econômicas, para que ele possa cair logo e para o povo da Venezuela encontrar o seu caminho democrático. Enquanto ele estiver no poder, vai ser essa ditadura aí”, condenou o parlamentar.

Brasileiros

Segundo a Folha, o último levantamento revela que cerca de 32 mil brasileiros vivem atualmente na Venezuela. Com o objetivo de proteger essa comunidade em um provável acirramento da crise venezuelana, o embaixador brasileiro em Caracas, Ruy Pereira, se encontrará com representantes diplomáticos na Venezuela nos próximos dias 25 e 26.

Na visão de Fábio Sousa, além da situação dos milhares de brasileiros que vivem no país vizinho, outro motivo de preocupação é o fluxo constante de imigrantes venezuelanos que chegam ao Brasil em busca de melhores condições de vida.

“O que tem de imigrantes entrando nos estados fronteiriços não é brincadeira. Então não é só a questão dos brasileiros que vivem lá. Os inúmeros imigrantes que estão passando a fronteira do Brasil e vindo atrás de alguma coisa melhor isso também é um problema social e humanitário. A crise na Venezuela está interferindo no Brasil de uma forma geral”, constatou o tucano.

Fonte: Site do PSDB

Link para ler no original: http://bit.ly/2uhtkqB